Ciências Econômicas - TCC - CCSA Higienópolis

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 5 de 21
  • Monografia
    Existe value premium para os fundos imobiliários no Brasil? Uma análise para o período de 2017 a 2022
    Ferraz, Vitor Gregorio (2023-12-14)

    Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA)

    Este trabalho tem como objetivo verificar se existe value premium para os fundos imobiliários no Brasil no período de 2017 a 2022. Os dados são extraídos da plataforma Economática e utiliza-se técnicas de estatística descritiva e inferencial para a análise dos dados. As simulações são realizadas no software estatístico SPSS versão 24. Para a composição das carteiras são selecionados os fundos imobiliários presentes no IFIX que apresentem a série completa de dados para o período em análise. Os fundos são separados em dois grupos: valor e crescimento. Para a composição dos grupos utiliza-se o indicador P/VPA e a técnica de quartil. Na análise são abordados os indicadores de retorno, risco e risco-retorno. Os resultados encontrados mostram que a carteira de crescimento apresenta desempenho superior, com menor risco, não satisfazendo as condições da teoria do CAPM. Diante deste resultado, é possível afirmar que não há value premium no mercado doméstico de FIIs no período de 2017 a 2022.
  • Monografia
    Impacto índice Dom Jones, commodities e câmbio sobre o Ibovespa: uma análise do efeito contágio no período de 2011 a 2022
    Souza, Thiago Callegari de (2023-12-14)

    Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA)

    Este trabalho tem como objetivo avaliar a existência do efeito contágio do índice Dow Jones, dos preços das commodities e da taxa de câmbio sobre a trajetória do Ibovespa no período de 2011 a 2022. Os dados foram extraídos do terminal da Bloomberg e a metodologia adotada para análise foi a aplicação do modelo de Vetores Autorregressivos (VAR) e o teste de cointegração de Johansen para verificar as relações entre as variáveis. Dentre as conclusões, verificou-se a partir do teste de cointegração que não há evidências de relações de longo prazo entre as variáveis. No curto prazo, por meio das funções de resposta a impulso e decomposição da variância dos erros de previsão, foi observado que o mercado de ações brasileiro é afetado positivamente pelos choques no índice Dow Jones, sendo essa a principal variável a explicar a trajetória do Ibovespa além do próprio índice, sugerindo a existência do efeito contágio.
  • TCC
    Setor automobilístico e a crise dos semicondutores durante a pandemia do covid-19 no Brasil e no mundo
    Matta, Gabriel Amir Francis (2023-06-15)

    Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA)

    O principal objetivo do trabalho foi pesquisar e demonstrar de que maneira a crise dos semicondutores impactou economicamente a produção de automóveis no Brasil. A originalidade do tema se justifica por se tratar de um tema recente e que ainda está ocorrendo no ano de 2023. Quanto ao método, o principal método utilizado foi a Pesquisa Documental, pois ao longo da pesquisa além de relatos escritos, serão analisadas fontes de dados, bases estatísticas e estudos. A principal fonte de dados utilizada ao longo da pesquisa foi a ANFAVEA. A pesquisa documental se mostrou mais adequada para o caso, pois o tema é recente e a maioria dos dados não tem tratamento analítico, as principais fontes de dados são tabelas estatísticas, relatórios (ANFAVEA) principalmente, relatórios de empresas, jornais etc. (FONSECA, 2002). Ao longo de toda a pesquisa, pode-se compreender que a escassez de semicondutores foi uma das principais causas dessa baixa produção e exportação observada. Tal escassez se deu devido ao próprio processo de fabricação de semicondutores, bem como a situação pandêmica. Pois no auge da pandemia, muitas fábricas acabaram parando a produção, e o estoque de semicondutores que estava destinado à esta indústria, teve de ser direcionado para outro setor que continuou ativo, no caso, o de eletrônicos. Este setor ficou mais forte na pandemia, pois com o advento do ensino à distância e trabalho em casa, muitos viram a necessidade de adquirir produtos. E quando a indústria automotiva resolveu retomar as produções, se deparou com uma fila para adquirir novos lotes de semicondutores, e isto acabou levando meses de espera.
  • TCC
    Impactos econômicos da reforma trabalhista: uma análise empírica
    Faustino Junior, Lazaro de Paiva (2023-06-15)

    Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA)

    Esta monografia apresenta os resultados de uma pesquisa abrangente sobre os impactos da reforma trabalhista de 2017 no Brasil. A reforma foi defendida como a solução para problemas relacionados ao emprego, competitividade, estagnação econômica e altos custos trabalhistas, em busca de "segurança jurídica". No entanto, os resultados revelam que a reforma não cumpriu suas promessas e aprofundou a precarização do trabalho, sem gerar efeitos significativos na economia estagnada. O estudo examina diversas dimensões, como economia, mercado de trabalho, desigualdade salarial, formas de contratação, jornada de trabalho, remuneração, sindicalismo, instituições públicas do trabalho e negociações coletivas. Por meio de uma ampla gama de fontes de dados e pesquisas empíricas, a pesquisa busca entender o que realmente ocorreu no mundo do trabalho após a reforma. Embora a pandemia do coronavírus tenha trazido desafios adicionais para analisar os efeitos da reforma, o estudo se baseia em dados anteriores a esse período, contextualizando a relação entre as repercussões sanitárias, econômicas e trabalhistas, sem precedentes na história. A abordagem rigorosa dos temas e a organização da obra deixam claro os principais resultados dessa pesquisa coletiva realizada por diferentes instituições. Os resultados indicam que, sob o impacto da reforma trabalhista, a economia brasileira continuou em trajetória de estagnação, iniciada em 2015, e não foram gerados os empregos prometidos. Além disso, houve aumento da desigualdade ocupacional e salarial com o avanço de formas flexíveis de contratação e remuneração, enfraquecimento dos sindicatos, negociações coletivas e instituições públicas do trabalho. Longe de promover a retomada do desenvolvimento no Brasil, a reforma trabalhista intensificou a desorganização histórica do mercado de trabalho, contribuindo para a desorganização crescente da economia nacional no período recente. Esse estudo evidencia a necessidade de repensar as políticas trabalhistas, visando a uma maior justiça e estabilidade no mercado de trabalho e à promoção do desenvolvimento sustentável.
  • TCC
    Os efeitos dos programas governamentais de transferência de renda durante a pandemia da covid-19 sobre a desigualdade e pobreza no Brasil
    Eduardo, Victor Mendes (2022-12-05)

    Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA)

    Com a vinda da pandemia da COVID-19 para o Brasil no início de 2020, todo o país foi acometido por um vírus passível de morte, em que diversas medidas foram implantadas acerca deste caso. Dentre elas, foram definidas novas regras em prol da saúde populacional, como o distanciamento social, quarentena e a redução da jornada de funcionários e organizações, que impactou diretamente na economia do Brasil, o que ocasionou no aumento na taxa de desemprego, inflação e desigualdade social. Para que esse quadro pudesse ser minimizado, o governo implementou alguns programas sociais para pessoas de baixa renda, desempregados, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e trabalhadores informais, como o auxílio emergencial e ampliação dos programas de transferência de renda já existentes. Com base neste histórico, o presente trabalho tem por objetivo destacar quais eram esses programas, mostrar como funcionavam e definir qual seu impacto na desigualdade social, para isso, foram utilizados artigos publicados entre os anos de 2003 a 2022 nas plataformas FGV, Scielo, IPEA e Google Acadêmico. É de suma importância que este tema seja pautado, para que os leitores compreendam os impactos da pandemia, as medidas governamentais e como caminha a desigualdade social, para conscientização e disseminação de informações.