Projeto workshop de alimentos: uma experiência de ensino-aprendizagem com ampliação da base de conhecimento para o profissional da área de alimentos

Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2022-08-09
Autores
Cabral, Ana Cristina Medeiros Moreira
Orientador
Mizukami, Maria da Graça Nicoletti
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Andrade, Maria de Fátima Ramos de
Silva, Paulo Fraga da
Garcia, Paulo Sérgio
Aparício, Ana Sílvia Moço
Programa
Educação, Arte e História da Cultura
Resumo
O uso de metodologias ativas de aprendizagem como técnica pedagógica no ensino superior tem sido difundido e utilizado por instituições de ensino superior (IES), a fim de favorecer a construção de uma aprendizagem significativa pelos discentes, possibilitando o protagonismo do aluno, com vistas ao desenvolvimento de habilidades que atendam às necessidades do atual mercado de trabalho. Dentre as metodologias ativas de aprendizagem, tem-se a Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP) ou Projetos de Trabalho, apresentando dinâmica integradora e síntese entre teoria e prática. O Projeto WA (Workshop de Alimentos), desenvolvido na disciplina de tecnologia de alimentos do curso de graduação em Nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), apresenta as características pesquisadas que definem umProjeto de Trabalho. Carrega consigo conceitos de empreendedorismo e inovação, incentivando a criatividade dos discentes. O presente estudo buscou analisar as contribuições desse projeto para a formação do profissional nutricionista sob a ótica dos discentes, egressos e docentes, a partir de um estudo de caso de natureza qualitativa. A pesquisa foi realizada durante o período de agosto de 2021 a abril de 2022, na UPM, no município de São Paulo. Para a coleta de dados,foram utilizados como instrumentos: grupo focal e aplicação de questionário digital com os alunos egressos e com alunos em formação; entrevista com as professoras orientadoras e análise documental. Os dados foram analisados por meio da técnica de análise interpretativa das narrativas, a partir de focos e recortes no material coletado, levantando-se indicadores e descobertas em relação ao referencial teórico e estudos correlatos. O conteúdo das entrevistas e dos grupos focais foram transcritos com o programa Microsoft Word. A partir das unidades de registro identificadas nas narrativas, foram elaboradas as categorias das respostas, comparadas e analisadas a partir da articulação com as bases teóricas, permitindo a construção de conexões e relações, apontando-se as descobertas da pesquisa. Sob a ótica dos alunos egressos e dos alunos em formação, foram percebidas contribuições significativas para a formação do profissional nutricionista a partir da participação no Projeto WA. Para ambos os grupos foram desenvolvidas habilidades como: trabalho em equipe; relação interpessoal; pesquisa; criatividade; liderança e autonomia; empreendedorismo e marketing. Para os alunos egressos, foi apontado também aprimoramento da análise sensorial e inovação; e para os alunos em formação, aprofundamento em cálculos nutricionais; protagonismo; resolução de problemas e aperfeiçoamento em multimídia. O projeto WA proporcionou ações e experiências como: colocar teoria em prática; conhecer a área da indústria de alimentos; interagir com docentes e apresentação à banca; interdisciplinaridade e autodescoberta. Como frutos e repercussões, o projeto proporcionou: maior empregabilidade; inspiração para outros projetos; satisfação pessoal; preparo para vida profissional; aprendizagem significativa. Sob a ótica dos docentes, o projeto WA contribuiu para um aprendizado mútuo e retroalimentação dos conteúdos e informações e os professores desempenham papel de norteador e condutor dos discentes. Dentre os dois grupos de alunos participantes, o ponto fraco do projeto foi a falta de tempo para sua execução, com 71,4% (n=10) e a principal recomendação de mudança foi de integrar o projeto com outras disciplinas do semestre. Todos os participantes da pesquisa perceberam associação do Projeto WA aos princípios de empreendedorismo e inovação. Os alunos dos dois grupos (100%) manifestaram a compreensão de que a disciplina de tecnologia de alimentos propiciou embasamento relevante para o desenvolvimento do projeto. Como limitações do estudo, pode se referir o número baixo de alunos participantes e a participação de alunos e egressos que apresentaram bom desempenho no projeto
Descrição
Palavras-chave
aprendizagem baseada em projetos , projetos de trabalho , empreendedorismo e inovação , tecnologia de alimentos , profissional nutricionista
Citação