Literatura como experiência estética no contexto da educação transformadora em negócios

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2022-02-11
Autores
Póvoa Neto, Nélio Rodrigues
Orientador
Brunstein, Janette
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Almeida, Cleverson Pereira de
Sass, Simeão Donizeti
Programa
Administração de Empresas
Resumo
A presente pesquisa se propôs a descrever e analisar a dinâmica da atividade formativa Ética e Literatura como potencial catalizador de transformação na educação para o mundo corporativo, sob a ótica da Educação Transformadora em Negócios. O argumento que guiou a pesquisa foi o de que a experiência estética gerada pela Literatura pode contribuir para que haja, nas escolas de negócios, aprendizagem profunda e transformadora, em especial se considerado o fato de que as práticas educacionais para o ambiente corporativo se revelam, sobretudo, rígidas e baseadas na aprendizagem instrumental, em que a prática reflexiva é marginalizada. Há pesquisas que evidenciam que a experiência estética causada pela arte pode ser catalizadora de aprendizagem transformadora, provocando um dilema desorientador. Primeiramente no âmbito da educação em saúde, surgiu uma proposta de atividade para humanização e ampliação da reflexão de estudantes e profissionais de medicina: o Laboratório de Humanidades, posteriormente nomeado Ética e Literatura. A proposta reforça o papel da Literatura na formação profissional e na reflexão individual. O Ética e Literatura é desenvolvido em três etapas: (1) as Histórias de Leitura, (2) o Itinerário de Discussão e as (3) Histórias de Convivência, sendo que cada uma pretende envolver o leitor em processo de reflexão que abranja suas dimensões afetiva, intelectiva e volitiva. Em seguida, a metodologia passou a ser adotada no âmbito da educação para os negócios com o mesmo propósito de humanização. Realizou-se esta pesquisa, conduzida pela estratégia do estudo de caso qualitativo, baseada em observação, análise documental e análise de entrevistas, coletadas entre egressos do programa Ética e Literatura do ISE/IESE Business School, para avaliar o uso da Literatura como caminho para aprendizagem transformadora em negócios. De acordo com os dados construídos, a Literatura é potencial catalisador de transformações relacionadas ao contexto corporativo, passando primeiro por transformações individuais. Identificou-se os limites e as potencialidades da atividade neste ambiente. O tempo e o espaço de aprendizagem, em relação âmbito da educação em saúde, foram alterados, fazendo com que a metodologia se adaptasse ao ritmo do ambiente de negócios. Revelou-se importante a escolha de obras literárias clássicas que facilitem a identificação entre os participantes e os personagens, gerando dilema desorientador. Além disso, percebeu-se o importante papel do ambiente educacional – a escola de negócios – como fomentador de olhar humanístico que vá além da atividade Ética e Literatura. No entanto, notou-se que há resistência por parte de alguns alunos, que não percebem a necessidade de uma atividade que envolva literatura clássica numa escola de negócios. A pesquisa ampliou o debate sobre a aprendizagem transformadora para os negócios, considerando elementos estéticos na formação dos atores deste contexto, indo para além do âmbito racional. Ressaltou, além do mais, o papel do coordenador da atividade, que exerce papel chave na reflexão sobre os temas e na condução da metodologia, limitando ou potencializando a transformação. Sugere, como agenda de pesquisa, estudos para investigar os resultados da atividade no nível organizacional e como se daria o uso de outras expressões artísticas no fomento à transformação nos negócios.
Descrição
Palavras-chave
educação para os negócios , experiência estética , ética e literatura , aprendizagem transformadora , educação transformadora em negócios
Citação