Queerizando o ensino de línguas estrangeiras: potencialidades do cinema queer no trabalho com questões de gêneros e sexualidades

Carregando...
Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2014-09-02
Autores
Míguez, Antón Castro
Orientador
Almeida, Jane Mary Pereira de
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Mizukami, Maria da Graça Nicoletti
Hooper, Silvana Seabra
Oliveira, Lucila Maria Pesce de
Campo, Mônica Brincalepe
Programa
Educação, Arte e História da Cultura
Resumo
Apesar dos avanços presentes nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), a escola ainda trabalha as questões de gêneros e sexualidades em uma perspectiva binária e essencialista, em bases heteronormativas, o que se reflete também no ensino de línguas estrangeiras. Muitas das verdades que circulam nos discursos escolares/institucionais ainda são percebidas como dados a-históricos e representação da natureza, embora as categorias identitárias, segundo a perspectiva dos estudos queer, sejam construções histórico-culturais, não havendo, portanto, nem gêneros nem sexualidades naturais, o que lhes atribui caráter transitório, contingente, instável e heterogêneo. A proposta deste trabalho é queerizar o ensino de línguas estrangeiras no contexto da escola regular, a partir de uma discussão/proposta teórico-metodológica uma linguística aplicada queer construída por meio da intersecção e do entrecruzamento dos estudos queer e da linguística aplicada, no sentido de: (re)pensar novas abordagens para o trabalho com gêneros e sexualidades nas aulas de línguas estrangeiras, entre elas a incorporação do cinema queer, apresentada e discutida neste trabalho; propor uma nova perspectiva para a produção de materiais didáticos mais consoantes ao novo papel que desempenham as línguas estrangeiras no contexto escolar; bem como sinalizar a importância da introdução desses temas na pauta dos currículos dos cursos de formação e capacitação de professoras/es de línguas. Para tanto, juntamente à reflexão teórico-metodológica, procurou-se conhecer as percepções/discursividades de alunas e alunos de licenciatura em Letras sobre gêneros e sexualidade, a partir de suas intervenções em um grupo de discussão. Os discursos e percepções das/os informantes, a partir da mediação fílmica proposta (cinema queer), foram revelando, ao longo das discussões, deslocamentos e mudanças de perspectiva em relação às questões propostas. Se, inicialmente, mostravam-se ainda presas/os à lógica da heteronorma, durante o processo, foram percebendo a fragilidade, instabilidade e transitoriedade das categorias identitárias e a necessidade de problematizar/desconstruir os binarismos e essencialismos ainda vigentes. No último capítulo, apresentamos proposta de trabalho com o filme Má educação (Pedro Almodóvar, 2004), desde a perspectiva da linguística aplicada queer.
Descrição
Palavras-chave
linguística aplicada , teoria queer , linguística aplicada queer , cinema queer , ensino-aprendizagem , línguas estrangeiras , lingüística aplicada , teoría queer , lingüística aplicada queer , cine queer , enseñanza-aprendizaje , lenguas extranjeras
Citação
MÍGUEZ, Antón Castro. Queerizando o ensino de línguas estrangeiras: potencialidades do cinema queer no trabalho com questões de gêneros e sexualidades. 2014. 134 f. Tese (Doutorado em Educação, Arte e História) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2014.