Adaptação e aplicação do programa de alfabetização e raciocínio (par) para intervenção remota em habilidades de leitura, escrita e matemática de crianças com TDAH

Carregando...
Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2022-05-17
Autores
Rocha, Leilany Barcellos da
Orientador
Carreiro, Luiz Renato Rodrigues
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Campos, Ana Paula Soares de
Cantiere, Carla Nunes
Paiano, Ronê
Segin, Miriam
Programa
Distúrbios do Desenvolvimento
Resumo
O objetivo deste estudo é verificar os efeitos do Programa de Alfabetização e Raciocínio (PAR) como instrumento de intervenção remota em habilidades de alfabetização e desempenho cognitivo e acadêmico de crianças com TDAH do ensino fundamental. O TDAH é definido por níveis prejudiciais de desatenção, e/ou hiperatividade-impulsividade. A pesquisa foi dividida em duas fases: Na fase 1 fez-se uma seleção de jogos da dissertação de mestrado da autora, para o estímulo das habilidades acima citadas. Em seguida os jogos foram submetidos à análise de doze juízes que avaliaram sua pertinência para o estímulo de crianças com TDAH. Foram utilizados os jogos que obtiveram 70% de concordância. Na fase 2 do estudo foi realizada uma avaliação neuropsicológica, seguida de intervenção com 26 encontros (2 vezes/semana) com duração de 55 minutos. Ao final da intervenção, foi realizada novamente a avaliação neuropsicológica do início. Participaram do estudo 6 crianças com idade entre 8 e 11 anos do ensino fundamental de duas escolas particulares de São Paulo. De acordo com suas dificuldades escolares, as crianças foram separadas em 4 grupos de intervenção: Grupo A para os que precisavam de estímulo nas habilidades de Linguagem, Controle Inibitório e Flexibilidade Cognitiva; o Grupo B para os que precisavam de estímulo em Linguagem, Memória Operacional e Flexibilidade Cognitiva; No Grupo C as intervenções foram para crianças com prejuízo em Raciocínio Matemático, Controle Inibitório e Flexibilidade Cognitiva; Para o Grupo D foram selecionadas as crianças com déficits em Raciocínio Matemático, Memória Operacional e Flexibilidade Cognitiva. Na avaliação utilizou-se o inventário SDQ aplicado aos responsáveis, o Inventário de Funções Executivas (IFERA-I), a Escala de sintomas do TDAH e o Inventário de Rastreamento de Dificuldades Cognitivas (IRDC) para identificação de sinais do TDAH. Com as crianças utilizou-se a WASI, o TAC, o Teste de Trilhas (partes A e B) e o Teste de Desempenho Escolar (TDE-II). Os resultados obtidos apontaram índices qualitativamente e quantitativamente positivos, porém, não sendo estatisticamente significativos. Por ser uma mostra reduzida, observou-se individualmente uma tendência crescente de melhoria cognitiva com poucos índices de piora e índices comportamentais elevados, principalmente das habilidades relacionadas aos sintomas de TDAH, verificando um efeito positivo da aplicação do instrumento, agora nomeado de in-PAR, como alternativa de intervenção remota para crianças nas habilidades de leitura, escrita e matemática, comparando resultados pré e pós-intervenção tendo cada participante como seu controle.
Descrição
Palavras-chave
TDAH , intervenção remota , jogos , alfabetização , aprendizagem
Citação