Síndrome de Savant no Transtorno do Espectro do Autismo - conceito, teorias etiológicas e métodos diagnósticos: revisão de escopo da literatura

Carregando...
Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2022-08-04
Autores
Muniz Junior, José
Orientador
Macedo, Elizeu Coutinho de
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Seabra, Alessandra Gotuzo
Araújo, Ceres Alves de
Programa
Distúrbios do Desenvolvimento
Resumo
O objetivo deste estudo é a elaboração de revisão de escopo da literatura sobre síndrome de savant associada ao Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) na literatura, focando no conceito (Revisão “A”), nas teorias etiopatogênicas (Revisão “B”) e nas medidas psicométricas utilizadas na avaliação da síndrome de savant associada ao TEA (Revisão “C”) em suas diferentes modalidades (cálculo de calendário e matemático, música, desenho e pintura, hiperlexia, habilidades mecânicas). A metodologia empregada incluiu um protocolo de revisão de escopo segundo a metodologia do Joanna Briggs Institute, com levantamento da literatura pertinente em três etapas, nas bases de dados MEDLINE, EMBASE, Scopus, ScinceDirect, Cochrane Lybrary, LILACS, Google Acadêmico, Literatura cinzenta e busca indireta, sem limite de data ou idioma para o levantamento e seleção dos estudos. Os artigos foram selecionados por dupla de pesquisadores independentes e cegados para a seleção e para a extração de dados. Como resultados, foram selecionados 24 estudos para a Revisão “A”, 40 estudos para a Revisão “B” e 30 estudos para a Revisão “C”. A Revisão “A” discutiu a evolução histórica do conceito e conclui que a imprecisão conceitual na literatura traz como consequência heterogeneidade nos estudos. A Revisão “B” encontrou 12 teorias que tentam explicar a etiopatogênese da síndrome de savant associada ao TEA e uma breve discussão de cada uma delas foi realizada. A Revisão “C” deu exemplos de instrumentos utilizados para avaliação específica da síndrome de savant associada ao TEA. A carência de instrumentos padronizados especialmente para avaliação em altas habilidades em música, desenho e pintura, introduz um viés de alta subjetividade nos estudos. Conclui-se que, apesar de mais de 100 anos de relatos de síndrome de savant, a grande maioria são de estudos de opinião ou qualitativos. Nas últimas três décadas, encontramos alguns estudos mais estruturados e com metodologia pertinente. Ainda existem grandes lacunas no conhecimento quanto ao conceito, teorias etiopatogênicas e avaliação psicométrica da síndrome de savant associada ao TEA, tornando o campo interessante e com demanda para futuras pesquisas.
Descrição
Palavras-chave
transtorno do espectro do autismo , síndrome de savant , savant
Citação