A concepção de preconceito na teoria de Agnes Heller aplicado ao doente mental

Imagem de Miniatura
Tipo
TCC
Data
2020-12
Autores
Cardoso, Luiza Coelho
Orientador
Pierson, Lia Cristina Campos
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Programa
Resumo
A loucura é observada, por séculos, como campo desconhecido na psiquiatria e nas políticas públicas, inclusive, no escopo do Direito Penal. Por consequência, o louco, sujeito da relação de loucura, é personagem da desenvoltura histórica de construção de perspectivas pejorativas e preconceituosas, revertidas sempre no isolamento do doente mental. Por sua vez, o Direito Penal, observa-se como meio para conquista da paz social, esta ameaçada pelos doentes mentais. Apoiado neste contexto, o presente trabalho demonstrará a evolução histórica do perfil do louco, alicerçado na visão de Agnes Heller acerca do preconceito, culminando nos reflexos do preconceito no ser particular dos agentes da medida de segurança.
Madness has been observed, for centuries, as an unknown field in psychiatry and public policies, including within the scope of Criminal Law. Consequently, the madman, subject of the madness relationship, is a character in the historical resourcefulness of building pejorative and prejudiced perspectives, always reversed in the isolation of the mentally ill. In turn, Criminal Law is seen as a means of achieving social peace, which is threatened by the mentally ill. Supported in this context, the present work will demonstrate the historical evolution of the profile of the madman, based on Agnes Heller's view of prejudice, culminating in the reflexes of prejudice in the particular being of security measure agents.
Descrição
Palavras-chave
preconceito , transtorno mental , medida de segurança , prejudice , mental disorder , Security measure
Citação