Entre tiros e letras: literatura e jornalismo nas crônicas de Rubem Braga na cobertura da 2ª Guerra Mundial

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2022-04-18
Autores
Dias, Jonathas Cotrim
Orientador
Aguiar, Cristhiano Motta
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Trevisan, Ana Lúcia
Balsini, Priscila
Programa
Letras
Resumo
Esta dissertação se propõe a analisar a obra Crônicas da Guerra na Itália, de Rubem Braga, tendo como foco a relação entre jornalismo e literatura na cobertura da 2ª Guerra Mundial. O objetivo é compreender de que forma a crônica de Braga se configura durante seu trabalho como correspondente de guerra, preservando as características de seu texto, fundamentado no gênero da crônica, sem no entanto, perder de vista a necessidade de informar os acontecimentos da guerra. Partindo de uma revisão bibliográfica sobre a crônica, o trabalho pretende analisar os textos do livro de Braga sob o olhar limítrofe que este gênero literário apresenta, capaz de habitar as mais diversas fronteiras: está no limite da literatura, jornalismo e historiografia, além de também estar na divisa entre o conto, a poesia, o ensaio e a ficção. Tais fronteiras conferem ao gênero tamanha complexidade e o tema tratado no livro de Braga consegue levantar ainda mais profundidade, considerando que o autor esteve presente no campo de batalha como jornalista. O trabalho se configura a partir do cruzamento destes olhares, considerando ainda as diversas nuances históricas e tecnológicas que perpassaram a produção das crônicas de guerra. Rubem Braga, ao tentar reconstruir a jornada das pessoas simples que foram para a guerra, nos permite um vislumbre da situação das tropas de uma forma poética, singela e, por vezes, irônica e bem-humorada, sem perder de vista os horrores da guerra, o que o leva, a todo instante, a se posicionar contra a barbárie humana.
Descrição
Palavras-chave
Rubem Braga , jornalismo , literatura , crônicas , 2ª Guerra Mundial
Citação