Ações locais de enfrentamento à covid-19 nos assentamentos informais: o caso de Paraisópolis como lócus do habitar coletivo

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2022-02-18
Autores
Campos, Luciana María García
Orientador
Alvim, Angélica Aparecida Tanus Benatti
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Castro, Luiz Guilherme Rivera de
Bógus, Lúcia Maria Machado
Programa
Arquitetura e Urbanismo
Resumo
A pesquisa busca analisar de forma sistematizada o espaço urbano e de moradia dos assentamentos informais durante a pandemia da COVID-19, a fim de compreender o processo de ressignificação que esses espaços atravessaram durante o período. Tem-se como caso de estudo a favela de Paraisópolis, uma das maiores da cidade de São Paulo, que, por meio de ações locais – realizadas pela União dos Moradores e do Comércio de Paraisópolis –, vem enfrentando o isolamento social e alcançando a mitigação dos efeitos da pandemia. Adota-se para este trabalho uma metodologia de análise teórica-empírica, que se inicia com o levantamento bibliográfico dos assentamentos informais, do caso de Paraisópolis, e pela coleta de informação – utilizando recortes dos principais jornais da cidade, Folha de São Paulo e Estadão – assim como textos das instituições de investigação, que durante esse período analisam os efeitos da pandemia nos assentamentos informais; seguido pelo levantamento in loco – e posterior análise – de recortes determinantes do espaço público da favela de Paraisópolis, antes do período de pandemia (2019) e durante a segunda metade da pandemia (2021); finalizando com o cruzamento e reflexão sobre as informações coletadas.
Descrição
Palavras-chave
Paraisópolis , coronavírus , assentamentos precários , espaço urbano , pandemia
Citação