Nanocompósito polimérico a base de poliuretano e óxido de grafeno para aplicação em dispositivo de assistência ventricular (DAV)

Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2021-05-07
Autores
Maestrelli, Lícia Maria D'Arezzo
Orientador
Fechine, Guilhermino José Macêdo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Malmonge, Sônia Maria
Carastan, Danilo Justino
Ribeiro, Helio
Andrade, Ricardo Jorge Espanhol
Programa
Engenharia de Materiais e Nanotecnologia
Resumo
Uma nova geração de nano materiais com estrutura grafítica como o grafeno e seus derivados (óxido de grafeno – GO e óxido de grafeno reduzido – rGO) tem sido exponencialmente estudada devido ao seu potencial de uso em diversas áreas, incluindo a área dos biomateriais. O objetivo deste trabalho é produzir nanopartículas na forma de GO com caraterísticas adequadas (dimensão lateral, quantidade de folhas empilhadas e nível de oxidação) para utilização como carga de reforço em um diafragma fabricado com policarbonato-uretano (PCU) apresentando elevado desempenho mecânico para ser utilizado em um dispositivo de assistência ventricular (DAV) pediátrico. Inicialmente foram produzidos dois tipos de GO com níveis de oxidação diferentes seguindo uma metodologia baseada na oxidação do grafite via Método de Hummers modificado. A caracterização desses materiais foi realizada por técnicas de análise termogravimétrica gravimétrica (ATG), difração de raios x (DRX), espectroscopia Raman e no infravermelho (FTIR), microscopia de força atômica (AFM) e espectroscopia de fótons excitados por raios x (XPS). Esses materiais apresentaram níveis de oxidação diferentes, e também possuem estruturas distintas em termos de tamanhos lateral e número de folhas empilhadas. Nanocompósitos PCU-GO foram produzidos por mistura em solvente aprótico utilizando os dois tipos de GO em concentrações em massa de 0,2%, 0,4% e 2,0%. Filmes poliméricos foram obtidos por evaporação do solvente, sendo esses caracterizados por calorimetria diferencial exploratória (DSC), análise dinâmico-mecânica (DMA), medidas de ângulo de contato, ensaios mecânicos de tração e microscopia eletrônica de transmissão (MET). Os resultados obtidos por DMA e DSC indicaram claramente que a atuação das partículas de GO ocorre principalmente junto aos segmentos rígidos da estrutura do PCU, devido à similaridade química polar dessas estruturas. As partículas de GO oxidado por duas horas (GO-II) inseridas na matriz de PCU apresentaram-se mais bem distribuídas e dispersas (especialmente em concentrações em massa inferiores, 0,2%), consequentemente, melhores respostas mecânicas para os nanocompósitos PCU-GO-II foram obtidas quando comparadas com os compósitos produzidos com o GO oxidado por 4 horas. Esse resultado é uma consequência do menor número de camadas empilhadas e maior grau de oxidação para o GO-II produzido que conduziu a uma melhor e maior área de interação polímero-partícula. O comportamento biológico do nanocompósito foi avaliado quanto a citotoxicidade e viabilidade celular, proliferação celular e adesão celular. Foram também medidos o tempo de resposta ao pulso de pressão e resistência `a fadiga no conjunto do DAV montado com diafragmas produzidos. Os resultados mostraram-se promissores para a produção de diafragmas com performance mecânica adequada para uso em dispositivos de assistência ventricular.
A new generation of graphitic structure nanomaterials such as graphene and its derivatives (graphene oxide - GO and reduced graphene oxide - rGO) has been exponentially studied due to their potential for use in several areas, including biomaterials. The objective of this research is to produce nanoparticles in the form of GO with appropriate characteristics (lateral dimension, number of sheets stacked and oxidation level) for use as a reinforcing filler for a diaphragm made with polycarbonate-urethane (PCU) showing high mechanical performance for use in a ventricular assist device (DAV) pediatric size. Initially two types of GO were produced with different levels of oxidation following a methodology based on the oxidation of graphite via the modified Hummers Method. The characterization of these materials was performed by gravimetric thermal analysis (TGA), x ray diffraction (XRD), Raman and infrared spectroscopy (FTIR), atomic force microscopy (AFM) and x ray photoelectronic spectroscopy (XPS). These materials presented different oxidation levels and they also have different structures in terms of lateral sizes and number of stacked sheets. PCU-GO nanocomposites were produced by mixing in an aprotic solvent when using the two types of GO in concentrations by weight of 0.2%, 0.4%, and 2.0%. Polymeric films were obtained by solvent evaporation, characterized by exploratory differential calorimetry (DSC), dynamic-mechanical analysis (DMA), contact angle measurements, mechanical tensile strength, and transmission electron microscopy (MET). The results obtained by DMA and DSC clearly indicated that the action of GO particles occurs mainly along the rigid segments of the PCU structure, largely due to the polar chemical similarity of these structures. The GO particles oxidized for two hours (GO-II) and inserted in the PCU matrix were better distributed and dispersed (mainly at lower concentrations, 0.2wt%), consequently, better mechanical responses for the PCU-GO-II nanocomposites were obtained when compared to the composites produced with the GO oxidized for 4 hours. This result is a consequence of the lower number of stacked layers and higher degree of oxidation for the GO-II produced which led to a better and larger polymer-particle interaction area. The biological behavior of the nanocomposite when applied to the VAD diaphragm manufacturing was evaluated for cytotoxicity and cell viability, cell proliferation and adhesion. The response time to the pressure pulse and the resistance to fatigue for VAD assembly was also measured. The results suggest that the mechanical performance of the new diaphragms is adequate for their use in ventricular assist devices.
Descrição
Palavras-chave
óxido de grafeno , policarbonato-uretano , nanocompósitos , dispositivo de assistência ventricular , coração artificial , biomateriais , engenharia de tecidos cardíacos
Citação
MAESTRELLI, Lícia Maria D'Arezzo. Nanocompósito polimérico a base de poliuretano e óxido de grafeno para aplicação em dispositivo de assistência ventricular (DAV). 2021. 123 f. Tese (Engenharia de Materiais e Nanotecnologia) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2021.