Gentrificação e patrimônio em uma só língua: o caso do Bexiga

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2018-02-26
Autores
Oliveira, Sara Frausto Belém de
Orientador
Somekh, Nadia
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Simões Junior, José Geraldo
Schiffer, Sueli Terezinha Ramos
Programa
Arquitetura e Urbanismo
Resumo
O presente trabalho aborda o bairro do Bexiga e as diretrizes para o seu futuro urbano, tendo em consideração as pré-existências e o desenvolvimento comunitário. Bairro tombado - com um quadro de edifícios, muitas vezes, pouco conservado -, desde a sua origem teve uma ocupação por parte de uma classe populacional economicamente mais vulnerável: negros, italianos, nordestinos, e, mais recentemente, refugiados. Hoje, o Bexiga está localizado em sua maior parte no território da Bela Vista, cidade de São Paulo, encontrando-se cercado por edifícios de apartamentos de reduzidas dimensões, à semelhança do que o mercado imobiliário tem produzido, induzindo a uma expansão da área central. O Plano Diretor Estratégico da cidade de São Paulo (2014) e o Zoneamento de 2015 definem áreas de adensamento ao longo dos eixos estruturantes, englobando a área do bairro. Um projeto de desenvolvimento urbano para o Bexiga é o objeto de estudo deste trabalho. As cidades contemporâneas, num contexto econômico e político neoliberal, recorrem à gentrificação, muitas vezes atrelada à gentrificação, enquanto estratégia de intervenção urbana para valorizar o patrimônio histórico e imobiliário. A partir da análise do bairro da Mouraria, na capital lisboeta, onde planos de desenvolvimento urbano articulados a programas sociais foram empreendidos, será feita uma reflexão de como poderá dar-se a formulação de diretrizes de intervenção para o Bexiga. Estruturou-se a dissertação em cinco capítulos. O primeiro e o segundo abordam a questão da gentrificação e da cidade neoliberal, nas suas mais variadas nuances urbanas, relacionando a temática do patrimônio histórico e do turismo. O terceiro capítulo ilustra as transformações urbanas por que passou o bairro da Mouraria, com um foco maior nos últimos dez anos. O quarto retrata a materialização histórica do bairro do Bexiga, abordando, inclusive, a questão do seu tombamento e planos diretores. Por fim, o quinto e último capítulo retrata as possíveis diretrizes de intervenção, para promoção de um desenvolvimento urbano para o bairro paulistano, tendo em conta os exemplos bem sucedidos da capital lisboeta.
Descrição
Palavras-chave
gentrificação , patrimônio histórico , desenvolvimento comunitário , Mouraria , Bexiga , políticas públicas , projeto urbano
Citação
OLIVEIRA, Sara Frausto Belém de. Gentrificação e patrimônio em uma só língua: o caso do Bexiga. 2018. 313 f. Dissertação ( Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2018 .