A pedra do reino: uma análise dos procedimentos da adaptação do romance para minissérie e dos diálogos com outros gêneros discursivos

Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2015-05-19
Autores
Batista, Fernanda Cristina Araújo
Orientador
Atik, Maria Luiza Guarnieri
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Pereira, Helena Bonito Couto
Alvarez, Aurora Gedra Ruiz
Junqueira, Maria Aparecida
Passos, Gilberto Pinheiro
Programa
Letras
Resumo
O objetivo desta tese é analisar a minissérie A Pedra d O Reino (2007), produzida pela Rede Globo em parceria com a Academia de Filmes e dirigida por Luiz Fernando Carvalho, em relação à obra literária que lhe deu origem, o Romance d A Pedra do Reino e o príncipe do sangue do vai-e-volta (1971), escrito por Ariano Suassuna. Carvalho concebeu a minissérie como forma de homenagear Suassuna pelos oitenta anos de vida do escritor, completados na data de exibição do quinto e último capítulo da adaptação, 16 de junho de 2007. Assim, apesar de ter toda a liberdade para transformar o que considerasse necessário no romance para transpor sua narrativa para o formato minissérie, optou por manter a essência e os aspectos principais do texto fonte ao também dialogar aberta e ricamente com outros textos e gêneros do discurso. Por esse motivo, o principal referencial teórico utilizado por nós para o estudo das obras é o que aborda a questão da transtextualidade, mais precisamente o trabalho de Gérard Genette em Palimpsestes: la littérature au second degré (1982), que explica e exemplifica os modos como o diálogo com outros textos e/ou gêneros discursivos pode ser realizado. Contudo, como nosso corpus é uma adaptação televisiva de uma obra literária, o modo de transtextualidade que examinamos mais detidamente é a hipertextualidade com a questão dos procedimentos formais empregados na transposição feita por Carvalho: concisão, excisão, extensão temática e transmodalização intramodal. Buscamos investigar a transtextualidade dentro do romance e da minissérie ao explicitar os efeitos de sentido criados pelos diálogos estabelecidos por eles e estudamos, também, a composição de algumas das cenas de ambas as obras a fim de descobrir por meio de que recursos cada um dos autores transmite suas ideias, similares ou não, através de seus textos, principalmente no que se refere à personagem Sinésio, primo e sobrinho do narrador-protagonista Quaderna, e que é construído em ambas as obras como uma figura ambígua: considerada messiânica pelo narrador e pela população pobre do sertão da Paraíba, que a comparam ao Rei Dom Sebastião e a Jesus Cristo, e, em contrapartida, vista como impostora e perigosa pela elite do local, a qual acredita que ele, a mando de Luís Carlos Prestes, quer ludibriar o povo a fim de mobilizá-lo para que venha a desencadear a Revolução Comunista.
Descrição
Palavras-chave
romance d A Pedra do Reino , Ariano Suassuna , adaptação televisiva , Luiz Fernando Carvalho , transtextualidade , romance d A Pedra do Reino , Ariano Suassuna , television adaptation , Luiz Fernando Carvalho , transtextuality
Citação
BATISTA, Fernanda Cristina Araújo. A pedra do reino: uma análise dos procedimentos da adaptação do romance para minissérie e dos diálogos com outros gêneros discursivos. 2015. 249 f. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2015.