Pedagogia para as desigualdades: um caminho para a escola cidadã

Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2014-02-11
Autores
Valle, Carmen Lúcia Bueno
Orientador
Vasconcelos, Maria Lúcia Marcondes Carvalho
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Iannone, Leila Rentroia
Bridi, Marlise Vaz
Casagrande, Nancy dos Santos
Brito, Regina Helena Pires de
Programa
Letras
Resumo
Esta tese pretende desenvolver pressupostos de uma pedagogia que contemple - além do desenvolvimento de uma competência comunicativa a todos os alunos, indistintamente - o desvelamento do outro por meio de uma troca de saberes sociais, linguísticos e contextuais entre alunos de escola pública e privada, a fim de desenvolver uma competência social suficiente à promoção de ações transformadoras da sociedade. Afora isso, entende-se que uma pedagogia para as desigualdades, conforme proposto nesta investigação, seja um caminho à escola cidadã, conforme os fins da educação previstos nos ditames legislativos. Busca-se constatar que a escola tem falhado nessa questão, a partir da análise comparativa e qualitativa de um corpus constituído por textos de alunos, do 1º ano de ensino médio, das duas esferas escolares; localizadas em espaços sociais extremamente opostos. A análise dessas produções textuais realiza-se em dois momentos. O primeiro é a apreciação da competência comunicativa desenvolvida nesses alunos, após oito anos de escolaridade, cotejando as diferenças de ensino e aprendizagem na educação linguística das duas instâncias educacionais. O segundo momento ocupa-se da observação da competência social de cada grupo de alunos; entendendo ser essa uma responsabilidade da escola que se pretende cidadã. Por meio da análise do referido corpus, conjetura-se que o exercício da cidadania só será efetivado se desenvolvidas essas duas competências pela escola. Por meio desse conjunto de aptidões, o indivíduo poderá garantir o seu direito de voz , comunicando ao outro , diferente do eu , sua leitura do mundo. Defende-se que o direito à voz implica um conhecimento linguístico adequado à comunicação em todas as situações. Por meio da competência social, crê-se que se instala - em especial, aos menos favorecidos - o direito a ter vez , evitando a reprodução das desigualdades. Esta pesquisa fundamentou-se em pressupostos teóricos de Paulo Freire, em potencial, e em outros teóricos da sociologia da educação e da educação linguística.
Descrição
Palavras-chave
pedagogia , desigualdade , cidadania , competência comunicativa , competência social , educação linguística , Pedagogy , inequality , citizenship , communicative skills , social ability , linguistic education
Citação
VALLE, Carmen Lúcia Bueno. Pedagogia para as desigualdades: um caminho para a escola cidadã. 2014. 202 f. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2014.