Avaliação das alterações da superfície ocular em olho seco através da topografia com anéis de placido e oct de epitélio da córnea

Tipo
TCC
Data
2022
Autores
Tanaka, Rhenan Tolentino
Orientador
Moreira, Hamilton
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Programa
Resumo
INTRODUÇÃO: A síndrome do olho seco é uma condição multifatorial caracterizada pela perca da homeostase do filme lacrimal, levando assim a sua dissipação precoce no olho. A prevalência da síndrome do olho seco vem aumentando com o passar dos anos, principalmente por fatores como clima mais seco e exposição a telas por tempo prolongado. Seu diagnóstico é principalmente clínico, mas se pode fazer uso de questionários e testes como a topografia e o teste de Schirmer para a confirmação da síndrome. OBJETIVOS: Analisar e comparar a superfície ocular normal e sobre o efeito do olho seco pelos métodos da topografia por anéis de Placido e pela tomografia de coerência óptica de córnea (OCT). MÉTODOS: O trabalho é um trabalho de campo realizado na clínica Médicos de Olhos S.A, onde se foi realizado um protocolo de exames contendo a Topografia com anéis de Placido e o OCT antes e depois de uma simulação da síndrome do olho seco por meio da abertura prolongada do olho. Os resultados quantitativos dos exames, sendo estes na topografia o K Steep, o K Flat, o Average K, o índice de regularidade da superfície ocular (SRI) e a medida cilíndrica da córnea (CYL); e no OCT a mínima espessura do estroma e do epitélio, a diferença entre o mínimo e o máximo de espessura do epitélio e do estroma e a espessura superior e inferior do epitélio entre 2 e 7 milímetros do centro da córnea, foram coletados e tabelados no Microsoft Excel, e submetidos a análise estatística pelo teste T de Student. RESULTADOS: Os dados extraídos dos exames revelaram que a córnea sofre alterações principalmente na parte da espessura e na regularidade da córnea. Tendo diferenças significativas os valores do SRI, o valor de espessura mínima do epitélio no OCT e a espessura superior entre 2 e 7 milímetros do centro da córnea. CONCLUSÕES: A SOS mesmo em forma aguda acarreta em um afinamento do epitélio da córnea e um aumento da irregularidade da superfície ocular.
Descrição
Palavras-chave
síndromes do olho seco , topografia da córnea , tomografia de coerência óptica
Citação