Na rua: caminhar, parar, fotografar, postar

Carregando...
Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2023-11-21
Autores
Mendonça, Denise Xavier
Orientador
Guerra Neto, Abilio da Silva
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Villac, Maria Isabel
Tramontano, Marcelo Claudio
Bogéa, Marta Vieira
Velloso, Rita de Cássia Lucena
Programa
Arquitetura e Urbanismo
Resumo
Considerando as profundas transformações provocadas pelo emprego de dispositivos tecnológicos que proporcionam alternativas à execução de tarefas sem a exigência de presença física, é razoável antever uma redução na necessidade de exposição do corpo em espaços públicos. Para aqueles que possuem acesso a essas opções sintéticas de presença, a manutenção da vivência física da cidade depende cada vez mais da opção por sua prática. Optar por permanecer e interagir em público passa a demandar esforços para que a experiência se torne cada vez mais atraente e instigante. Nesse sentido, para aqueles interessados em pensar a qualificação dos espaços públicos para promover uma maior permanência das pessoas, é fundamental compreender como a vida se adapta aos ambientes urbanos e de que maneira as pessoas utilizam ou deixam de utilizar as infraestruturas disponíveis na cidade. Valendo-se da profusão de fotografias produzidas e postadas diariamente nas redes sociais com foco no tema dos espaços públicos em São Paulo, foram coletadas imagens, no Instagram, utilizando a hashtag #fotograifaderuasp. Essas imagens foram organizadas em um banco de dados e analisadas com base em critérios desenvolvidos por essa pesquisa. A constituição de um método para a sistematização das fotos se mostrou produtiva, gerando dados quantitativos relevantes para a análise urbana. Entende-se, portanto, que a extração de dados a partir de fotografias tiradas por diversos autores, profissionais e amadores, como uma linguagem de reforço da experiência vivida, pode fornecer indícios interessantes sobre o cotidiano e as relações espaciais da cidade. Acredita-se que essas reflexões podem ampliar as possibilidades instrumentais para a compreensão dos aspectos intrínsecos da vitalidade urbana, ao mesmo tempo em que fornecem argumentos para a ação reescalonando as expectativas em relação ao potencial transformador de projetos urbanos.
Descrição
Palavras-chave
espaço público , corpo , experiência , fotografia de rua
Citação