Um modelo de tomada de decisão para avaliação de alunos da educação básica com queixas de desatenção e hiperatividade: estudo piloto

Carregando...
Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2019-08-26
Autores
Souza, Marina de
Orientador
Teixeira, Maria Cristina Triguero Veloz
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Carreiro, Luiz Renato Rodrigues
Geraldo, Deisy Emerich
Programa
Distúrbios do Desenvolvimento
Resumo
O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade/Impulsividade (TDAH) é um dos transtornos mais comuns da infância e está associado à diversas dificuldades no desempenho escolar, problemas emocionais, cognitivos e comportamentais. No Brasil não existem políticas públicas que preconizem avaliações para rastreamento de sinais de TDAH nas escolas. O objetivo geral deste estudo foi avaliar a sensibilidade de um modelo padronizado para uso de professores da Educação Básica, na identificação de alunos com queixas de desatenção e hiperatividade compatíveis com TDAH. Os objetivos específicos foram verificar se mediante modelo padronizado de avaliação, professores da educação básica podem fazer o reconhecimento de sinais de TDAH em seus alunos; verificar nos casos suspeitos os subtipos predominantes compatíveis com desatenção e hiperatividade-impulsividade; verificar a concordância entre professores e pais em relação à identificação das queixas e ainda, identificar problemas emocionais e comportamentais nos alunos com queixas escolares. A amostra foi composta por 32 professores de 16 escolas (um professor de sala de aula de 2º ano e um do 4º ano); os respectivos alunos que apresentavam sinais de TDAH, mas sem laudo diagnóstico de acordo com os prontuários da escola e, pais desses alunos. Cada sala de aula tinha entre 25 a 30 crianças, totalizando 815 alunos elegíveis. Os instrumentos para coleta de dados foram o Checklist para identificação de sinais de TDAH; Breve Monitor de Problemas/Formulário para pais e professores (BPM-P e BPM-T); Escala Wechsler Abreviada de Inteligência (WASI). Os principais resultados mostraram que o modelo padronizado confirmou a suspeita de TDAH em 19 dos 22 alunos e ainda, identificou três alunos com hipótese sugestiva de deficiência intelectual (DI) de acordo com os resultados do WASI. Os sinais reportados pelos pais e professores no checklist indicaram predomínio de TDAH subtipo combinado. O teste t de Student que comparou os escores T em problemas de atenção entre o BPM-T e BPM-P entre pais e professores mostrou que ambos confirmaram o transtorno. Todos estes resultados sugerem que os prejuízos estão presentes no ambiente familiar e no escolar, como descrito pelos critérios do DSM-5 para a confirmação do TDAH. Mesmo com uma amostra pequena, o estudo mostrou a necessidade de políticas públicas que recomendem o monitoramento do funcionamento cognitivo em idades escolares, evidenciando que cursos de formação continuada para professores sobre transtornos do neurodesenvolvimento podem contribuir para o desenvolvimento de habilidades no reconhecimento de sinais sugestivos de TDAH, possibilitando o encaminhamento destes alunos aos serviços de saúde a partir de critérios mais objetivos, possibilitando que estes recebam as avaliações necessárias
Descrição
Palavras-chave
capacitação de professores , professores escolares , transtorno do déficit de atenção , hiperatividade
Citação
SOUZA, Marina de. Um modelo de tomada de decisão para avaliação de alunos da educação básica com queixas de desatenção e hiperatividade: estudo piloto. 2019. 80 f. Dissertação (Mestrado em Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2019.