A abertura comercial e pobreza: uma análise do Brasil e Chile entre 1990 e 2019

Carregando...
Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2023-02-10
Autores
Toledo, Adrielli Souza
Orientador
Racy, Joaquim Carlos
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Vartanian, Pedro Raffy
Leite Neto, Fernando Ribeiro
Programa
Economia e Mercados
Resumo
A expansão do comércio internacional e a intensificação da integração econômica têm aumentado ao longo dos anos, sendo alvo de grandes debates focados essencialmente nas economias mais desenvolvidas e nas diversas variáveis macroeconômicas, não sendo exploradas em seu impacto na pobreza dos países. A literatura existente nesta temática não é consensual acerca da direção deste impacto. Assim, o presente estudo tem por objetivo contribuir do ponto de vista analítico. A metodologia utilizada nesta pesquisa baseia-se no método analítico comparativo, com a finalidade de realizar comparações entre as similaridades e as diferenças existentes em ambas as aberturas comerciais e entender quais os impactos causados pela abertura comercial sobre os níveis de pobreza do Brasil e Chile, ocupando-se na explicação dos fenômenos ocorridos ao longo de 30 anos referente ao período de 1990 a 2019. A abertura comercial pode ter impactos positivos e negativos na redução da pobreza e no desenvolvimento econômico. Conclui-se que a abertura comercial trouxe impactos distintos sobre a economia e a pobreza do Brasil e do Chile ao longo do período analisado. Enquanto a abertura comercial no Brasil não foi acompanhada de políticas sociais adequadas para reduzir a pobreza e a desigualdade, a abertura comercial no Chile foi associada a políticas neoliberais que agravaram a desigualdade e a pobreza no país. No entanto, o Chile conseguiu reverter essa situação a partir de políticas sociais mais abrangentes adotadas nos anos 2000.
Descrição
Palavras-chave
abertura comercial , pobreza , Brasil , Chile
Citação