Tente ver (vertente): estudo sobre a percepção de linguagem visual com Lygia Pape

Carregando...
Imagem de Miniatura
Tipo
TCC
Data
2022-07-16
Autores
Diniz, Cleo Fortunato Stochi
Orientador
Batista, Ronaldo de Oliveira
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Programa
Resumo
O presente trabalho tem como objetivo verificar o funcionamento do aparelho perceptual-cognitivo e os sentidos que a linguagem visual estimula no observador para a interpretação. Entendendo como o ponto de partida do observador e o ambiente em que está inserido influenciam na individualidade e na lógica ao observar artes e o mundo como um todo, podemos entender a linearidade das estruturas visuais desenvolvidas. Para isso, utilizaremos obras de Lygia Pape, artista multimídia brasileira, reconhecida por suas obras que faziam parte do movimento neoconcretista. Duas obras foram selecionadas para o trabalho: “Divisor” (1968) e “Poemas visuais: Língua Apunhalada” (1968). Com elas, poderemos interpretar como se dá o entendimento dos observadores que concordaram em compartilhar suas percepções das mesmas e práxis em sociedade. Sabendo que a percepção individual é composta também pela inserção social e estereótipos criados também na linguagem visual, se torna possível perceber o referente e os códigos verbais escolhidos para expressá-lo. Contando com diferentes opiniões de diferentes faixas etárias, poderemos entender como e quais as motivações para que as escolhas sejam feitas. Assim, surgiu a pergunta que deu norte a esta pesquisa: como a prática social ao lado de sua percepção/cognição conduz à fabricação de seu “pensamento visual” diante das obras de Lygia Pape? Agregando os dois pontos conseguimos captar as diferentes significações e possibilidades de expressões de acordo com a semiose particular. Por este estudo, conseguiremos assimilar como a percepção dos sentidos da linguagem visual e a cognição estão ligados ao processo da significação, a semiose, sem a manifestação da linguagem de forma direta. Compreendendo sua forma de perceber e atuar no mundo, compreendemos seus mecanismos de diferenciação e identificação, e seus valores para captar o verbal e o não verbal. Também, com as obras de Lygia Pape, entendemos como os “óculos sociais” influenciam a leitura e criação de significado a respeito delas.
The present work intends to verify the operation of the perceptual-cognitive apparatus and the senses that the visual language stimulates inthe observer for the interpretation. Understanding how the observer's starting point and the environment that is inserted influence individuality and logic when observing arts and the world as an entire, we are able to understand the linearity of the visual structures developed.Therefore, we used productions by Lygia Pape, a Brazilian multimedia artist, recognized for her works that were part of the Neo-Concrete Movement. Two pieces were selected for the work: “Divisor” (1968) and “Poemas visuais: Língua Apunhalada” (1968). With them, we are able to interpret how the understanding of observers who agreed to share their perceptions of them and praxis in society emerges.Knowing that individual perception is also composed of social insertion and stereotypes created in visual language as well, it becomes possible to perceive the referent and the verbal codes chosen to express it. Working with different opinions from different age groups, we can understand how and what are the motivations for making choices.Thus, the question that guided this research appearedhow the social practice, along with its perception/cognition does, lead to the fabrication of its “visual thinking” in front of Lygia Pape’s pieces.With these two points, we were able to capture the different meanings and possibilities of expressions according to the particular semiosis.Through this study, we will be able to assimilate how the perception of the senses of visual language and cognition are linked to the process of meaning, semiosis, without the manifestation of language directly. Understanding their way of perceiving and acting in the world, we understand their mechanisms of differentiation and identification, and their values to capture the verbal and non-verbal. In addition, with the works of Lygia Pape, we understand how “social glasses” influence the reading and creation of meaning about them.
Descrição
Palavras-chave
percepção , processamento da linguagem , práxis , obras visuais , Lygia Pape , perception , language processing , visual arts
Citação