Estrutura de capital e diversificação de negócios de empresas brasileiras

Carregando...
Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2018-05-07
Autores
Silva, Sandro Braz
Orientador
Nakamura, Wilson Toshiro
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Basso, Leonardo Fernando Cruz
Hadad Junior, Eli
Martelanc, Roy
Silva, Tarcísio Pedro da
Programa
Administração de Empresas
Resumo
O presente estudo analisa a relação entre diversificação estratégica de negócios e endividamento de empresas brasileiras de capital aberto da B3 (Brasil Bolsa Balcão), no período de 2012 a 2016. Os endividamentos ou estrutura de capital foram mensurados através das demonstrações contábeis disponíveis na Economática e a diversificação estratégica de negócios foi classificada a partir do banco de dados da Bloomberg, nos Relatórios por Segmentos, cujo faturamento das empresas é apresentado em moeda corrente do país e percentual de faturamento por produtos e/ou serviços. Com o faturamento em percentuais de produtos e serviços houve a possibilidade de classificar as empresas em negócios únicos ou pouco diversificados, negócios dominantes ou moderadamente diversificados e negócios relacionados-não relacionados ou muito diversificados. A amostra inicialmente é composta de 237 empresas brasileiras classificáveis de diversos setores, excluídos os setores financeiros e de fundos. Fundamentalmente a pesquisa utiliza abordagem quantitativa conduzida pelas técnicas de regressão com dados em painel (modelos pooled, efeitos fixos e efeitos aleatórios). As utilizações das técnicas de pesquisa bibliográfica, documental e explicativa também compõem a metodologia. Houve a constatação de que a variável estratégica de negócio dominante está mais relacionado com as dívidas, confirmando a hipótese de uma relação negativa com as dívidas. Em seguida, as empresas de negócio único. Quanto às variáveis financeiras os resultados em pooled são: a) a variável estratégica de empresas mais diversificadas apresentaram uma relação negativa com as dívidas, contrariando a teoria; b) a variável tamanho, risco, benefícios fiscais e market to book também apresentaram uma relação negativa com as dívidas contrariaram algumas teorias. Já com resultados em efeitos fixos, estes menos presentes por este meio, apresentaram variáveis como risco, benefícios fiscais, tangibilidade adversos à teoria em relação as dívidas em empresas brasileiras no período analisado.
Descrição
Palavras-chave
estruturas de capital , níveis de endividamento , diversificação estratégica de negócios , categorias de diversificação de negócios , regressão com dados em painel
Citação
SILVA, Sandro Braz. Estrutura de capital e diversificação de negócios de empresas brasileiras. 2018. 103 f. Tese (Administração de Empresas) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.