O (não) ser cientista mulher na área da física em institutos públicos de pesquisa

Carregando...
Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2014-09-05
Autores
Ribeiro, Ludmila Maria Batista de Brito
Orientador
Hanashiro, Darcy Mitiko Mori
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Bertolin, Patrícia Tuma Martins
Bandeira, Lourdes Maria
Barros, Amon Narciso de
Silveira, Nereida Salette Paulo da
Programa
Administração de Empresas
Resumo
Este estudo buscou aprofundar os conhecimentos científicos sobre a abordagem das Relações Sociais entre os Sexos/ RSS por meio de utilização de todas as suas categorias analíticas (Modos de Ação e Formas de Expressão) em um único estudo sobre a vida profissional de cientistas na área da Física em institutos públicos de pesquisa a partir da investigação sobre quais as implicações do pertencimento a uma determinada categoria de sexo na vida profissional dos(as) cientistas a partir da abordagem das Relações Sociais entre os Sexos. Optou - se pela abordagem qualitativa. A estratégia de pesquisa utilizada foi depreendida a pa rtir dos estudos empíricos desenvolvidos por Devreux. Essa estratégia , originariamente aplicada aos estudos sociológicos, foi adaptada e replicada, pela primeira vez, em um estudo organizacional. Os dados, advindos de várias fontes, foram coletados em cinc o institutos de pesquisa (quatro no Brasil e um na França), incluindo relatos biográficos, documentos institucionais e dados da Plataforma Lattes e do Diretório dos Grupos de Pesquisas (ambos do CNPq). Os dados coletados na França serviram de base para a a dequação do Guia de Relato Biográfico e para a coleta de informações acerca das políticas públicas de paridade desenvolvidas naquele país. Os resultados indicaram que a vida profissional das mulheres cientistas é diretamente impactada pelas RSS, seja no as pecto simbólico que corresponde ao encargo mental da execução do trabalho reprodutivo (tarefas domésticas e de cuidado dos filhos), seja em aspectos materiais como a falta de tempo para se dedicar integralmente à carreira. Uma maior valorização do trabalho produtivo dos homens foi percebida ao se associar a força masculina à subárea da Física Experimental , de modo que as mulheres estariam mais direcionadas à Física teórica em função da sua fragilidade em manusear grandes equipamentos de pesquisa. Os quadro s de memória sobre a profissão da mãe do(a) cientista se revelaram sexuados e não apresentaram diferenças intergeracionais relevantes. Os posicionamentos sexuados de homens e mulheres demonstraram que a luta entre os dois sexos foi identificada sob a fo rma de estratégia de aliança firmada sempre de modo a favorecer a classe dos homens. Ao ter que articular o trabalho (produtivo e reprodutivo), a mulher trabalha duas vezes. Isso a constrange a fazer malabarismos, a coloca em situação de desvantagem na c oncorrência profissional e, mant é m o quadro de dominação masculina na área da Física.
Descrição
Palavras-chave
cientista , mulher , diversidade , física , relações sociais entre os sexos , scientist , woman , diversity , physics , social relations between the sexes
Citação