Show simple item record

dc.contributor.advisorNaufel Junior, Carlos Roberto
dc.contributor.authorViruel, Isabela Pereira
dc.contributor.authorRosa, Piera Fernanda
dc.date.accessioned2021-03-24T20:55:13Z
dc.date.available2021-03-24T20:55:13Z
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/27994
dc.description.abstractRESUMO As lesões fatais que são comumente associadas à doença trauma são apenas uma pequena porcentagem das inúmeras sequelas que essa patologia deixa no paciente e na vida daqueles que convivem com uma história de lesão traumática. Por isso, muitos pacientes acometidos pela patologia em questão demandam de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva. Dessa forma, o Cuidado Paliativo é uma ferramenta que pode ser aliada à equipe profissional do paciente pós-traumático em cuidados intensivos, visto que, dependendo da caracterização do estado que ele se encontra e das consequências que aquilo pode lhe trazer, há a necessidade de um meio de comunicação eficaz entre vontade do paciente, família e núcleo profissional atuante. Todo esse conjunto de informações mostra que essa patologia demanda de gastos da saúde, tornando-se uma preocupação de toda a sociedade. Objetivo: Delinear o perfil epidemiológico dos pacientes que foram admitidos na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie de Curitiba pela doença trauma e correlacionar essas informações com o cuidado paliativo. Metodologia: Trata-se de um estudo prospectivo através da resposta de dois questionários aplicados em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva pela doença trauma, seguido de análise dos dados e comparação com a literatura. Resultados: Dos 26 pacientes avaliados, a média de idade foi de 48,73 anos, a de dias de internamento foi de 8,35 dias, a de dias de ventilação mecânica foi de 4,3 dias. 38% deles recebeu acompanhamento multiprofissional (além de médico e enfermagem) e 81% referiu que gostaria de participar da tomada de decisões em relação ao suporte de vida. Conclusão: O perfil epidemiológico do paciente internado em Unidade de Terapia Intensiva pela doença trauma em um hospital terciário é um indivíduo de meia idade, internado por causa neurológica, com necessidade de ventilação mecânica, com alguma limitação pós alta, mas com boa resposta terapêutica. Ainda, foi possível concluir que a ação de uma equipe multidisciplinar está associada com uma maior satisfação do paciente e seus familiares, proporcionando a melhor prática de tratamentos baseados em evidências e prevenção de complicações.pt_BR
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziept_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectTraumapt_BR
dc.subjectCuidados paliativospt_BR
dc.subjectUnidades de terapia intensivapt_BR
dc.titleCuidados paliativos em pacientes acometidos pela doença trauma em uma unidade de terapia intensiva de um hospital terciáriopt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.date.qualified2020


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil