Brutalismo em Fortaleza: reconhecimento da arquitetura Institucional e sua expressăo

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2015-02-06
Autores
Boaventura Filho, Pedro Araújo
Orientador
Zein, Ruth Verde
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Bastos, Maria Alice Junqueira
Lima, Ana Gabriela Godinho
Programa
Arquitetura e Urbanismo
Resumo
No inicio da década de 1970, a arquitetura moderna de Fortaleza, acompanhando o movimento geral da arquitetura brasileira, desenvolveu inflexões projetuais, ecoando mudanças que já vinham acontecendo desde o final dos anos 50. Localizadas inicialmente em São Paulo e logo disseminadas para outras regiões, tais experiências de cunho diverso foram posteriormente agrupadas sob o rótulo de Brutalismo. Este trabalho pretende conhecer e analisar a arquitetura dita brutalista que aconteceu em Fortaleza entre 1970 e 1988, enfocando as obras institucionais, pois se considerou que esse universo, pela importância dos clientes (instituições federais e estaduais), valores simbólicos e níveis de investimento teria porte e ressonância social. A partir do reconhecimento de vinte e quatro obras importantes do período, foi elaborado um Roteiro-fichamento, principal ferramenta da pesquisa, a partir do qual análises críticas referenciadas e categorizações foram desenvolvidas com o intuito de identificar a qualidade, as características e as relações dessa arquitetura com o cenário nacional. O intuito final é reconhecer sua expressão e apontar que a arquitetura Brutalista de Fortaleza não desenvolveu uma expressão local no sentido de um conjunto de práticas e processos originais que a distingam do que se fazia no restante do pais .
Descrição
Palavras-chave
Brutalismo , Fortaleza (CE) , Arquitetura institucional
Citação
BOAVENTURA FILHO, Pedro Araújo. Brutalismo em Fortaleza: reconhecimento da Arquitetura Institucional e sua expressăo. 2015. [190 f.]. Dissertação ( Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, [Fortaleza] .