Fedora e o Bixiga: uma comparação entre os projetos para o bairro do Bixiga (1974, 1990 e atualidade)

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2015-02-03
Autores
Giannotto, Joice Chimati
Orientador
Mota, Carlos Guilherme Santos Serôa da
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Alambert Junior, Francisco Cabral
Abascal, Eunice Helena Sguizzardi
Programa
Arquitetura e Urbanismo
Resumo
O pitoresco Bairro do Bixiga traz consigo um grande repertório para o imaginário da população que o habita e que frequenta a região. Para alguns o bairro dos imigrantes italianos, para outros o bairro dos negros fugidos é tido como um bairro tradicional para a cidade. Território rico e fértil no centro da cidade sofre com a degradação e latência por projetos que alavanquem o seu desenvolvimento. Ao longo do tempo foi possível verificar algumas inciativas que demonstravam preocupação com o futuro do bairro, como por exemplo, os projetos do Parque da Grota, do Concurso Nacional de Ideias para a Renovação Urbana e Preservação do Bixiga e do Programa Casa Paulista. Três projetos em três diferentes épocas que demonstram a forma de um pensar que evoluiu ao longo dos anos, entretanto até o momento não foram suficientes para despertar o bairro para um mais futuro alvissareiro. A todos que zelam por este território no coração de São Paulo sempre haverá esperança de que os novos mecanismos criados pelo Plano Diretor de 2014 junto com outras iniciativas possam manter viva a essência do bairro: a alegria das festas populares; apelo histórico das suas tradições, mesmo que inventadas; a boemia de suas cantinas, teatros e cafés; e em especial a mistura das pessoas que ali residem.
Descrição
Palavras-chave
projeto arquitetônico , renovação urbana , architecture , urban design
Citação
GIANNOTTO, Joice Chimati. Fedora e o Bixiga: uma comparação entre os projetos para o bairro do Bixiga (1974, 1990 e atualidade). 2015. 157 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2015.