O romance A quem de direito, de Martin Caparrós: vozes e silêncios da história argentina

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2014-02-04
Autores
Melo, Clayton Rodrigues de
Orientador
Trevisan, Ana Lúcia
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Mattos, Cristine Fickelscherer de
Nogueira, Paulo Augusto de Souza
Programa
Letras
Resumo
O presente trabalho tem como objetivo estudar o romance, A quien corresponda (2008), do escritor argentino Martín Caparrós. Para esse estudo faremos o seguinte percurso: uma breve explanação sobre o contexto do período histórico da ditadura pelo olhar literário. Percorreremos, também, os aspectos históricos abordando, de forma breve, o contexto político da ditadura civil que teve seu início na década de 70. Refletiremos acerca do pensamento filosófico que permeia o romance utilizando-se do pensamento de Thomas Hobbes, filósofo do século XVI, acerca das formas de poder de um Estado Civil. Por fim, analisaremos o romance, a fim de identificar as vozes presentes no conflito político da Argentina no período que se refere à ditadura militar baseado nos seguintes diálogos: o personagem Carlos e os ex-torturadores; Carlos com seus três amigos no restaurante; Carlos e a suposta namorada .
Descrição
Palavras-chave
romance , ditadura militar Argentina , tortura , morte , desaparecidos , romance , military dictatorship Argentina , torture , death , disappear
Citação
MELO, Clayton Rodrigues de. O romance A quem de direito, de Martin Caparrós: vozes e silêncios da história argentina. 2014. 112 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2014.