Padrões culturais avaliativos de mineiros e maranhenses e suas implicações para a gestão: um estudo entre empregadores e empregados em Palmas-TO

Imagem de Miniatura
Tipo
Tese
Data
2013-05-10
Autores
Iwamoto, Helga Midori
Orientador
Teixeira, Maria Luisa Mendes
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Hanashiro, Darcy Mitiko Mori
Saeta, Beatriz Regina Pereira
Ferreira, Maria Cristina
Almeida, Martinho Isnard Ribeiro de
Programa
Administração de Empresas
Resumo
As diferenças entre culturas nacionais têm sido estudadas por uma variedade de autores. Estas diferenças possuem implicações para a gestão. Algumas destas diferenças entre culturas nacionais são mais sutis, principalmente em casos de países contíguos, com histórico em comum. Nestes casos, há autores que sugerem que seja mais adequada a abordagem dos Padrões Culturais Avaliativos (PCAs). Há o precedente de um estudo intercultural envolvendo o Brasil num estudo comparativo entre os PCAs de brasileiros e portugueses. Em contextos intra-culturais, há a possibilidade do uso desta abordagem como realizado em estudos envolvendo os PCAs das Alemanhas Ocidental e Oriental. No contexto brasileiro, não há estudos intra-culturais utilizando a abordagem de PCAs. Utilizando a abordagem desenvolvida ao longo da obra de Hofstede para o estudo de diferenças entre culturas nacionais, existe um estudo anterior sobre as diferenças entre culturas regionais brasileiras. O presente trabalho tem por objetivo analisar as implicações para a gestão das diferenças de PCAs entre maranhenses e mineiros que trabalham em Palmas-TO. Para alcançar este objetivo, procedeu-se à identificação dos PCAs relativos aos mineiros percebidos pelos maranhenses e vice-versa, com base na abordagem desenvolvida por Alexander Thomas e outros teóricos da área. Em seguida, foram identificadas as implicações das diferenças de PCAs entre empregadores e empregados, tanto mineiros quanto maranhenses, para a gestão em Palmas-TO. Como resultados, os PCAs de mineiros e maranhenses foram categorizados em quatro eixos: Sobrevivência e Ascensão Social, Higiene e Hábitos Alimentares, Estilos de Gestão de Conflitos, Vida em Comunidade e Ética e Solidariedade. Os PCAs que geraram implicações para a gestão por empresários mineiros vincularam-se aos eixos Sobrevivência e Ascensão Social e Higiene e Hábitos Alimentares . As implicações para a gestão por empresários maranhenses, por sua vez, foram provenientes de PCAs dos eixos Estilos de Gestão de Conflitos e Sobrevivência e Ascensão Social .
Descrição
Palavras-chave
padrões culturais avaliativos , mineiros , maranhenses , implicações para a gestão , cultural standards , Minas Gerais , Maranhão , implications for management
Citação
IWAMOTO, Helga Midori. Padrões culturais avaliativos de mineiros e maranhenses e suas implicações para a gestão: um estudo entre empregadores e empregados em Palmas-TO. 2013. 219 f. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2013.