Show simple item record

dc.creatorShibao, Fábio Ytoshipt_BR
dc.date.accessioned2016-03-15T19:30:47Z
dc.date.accessioned2020-05-28T18:02:40Z
dc.date.available2012-01-20pt_BR
dc.date.available2020-05-28T18:02:40Z
dc.date.issued2011-08-29pt_BR
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/23180
dc.description.abstractAs transformações constantes nos padrões tecnológicos decorrentes do crescente aumento da competitividade têm levado as empresas a desenvolverem novas relações interorganizacionais implicando no aumento de consumo, o que tornou perverso para o meio ambiente, dado o consumo excessivo dos recursos naturais e a geração de resíduos e poluentes. Nesse contexto,com base na linha de pensamento de autores da gestão da cadeia de suprimentos verde (ou ecológica), este estudo objetivou conhecer como se processa as relações entre as dimensões da gestão da cadeia de suprimentos verde, o perfil ecológico e o desempenho das empresas do ramo químico brasileiro. Para tanto, foi realizada uma pesquisa constituída de três fases. Na primeira fase, de natureza exploratória, teve como objetivo ampliar o conhecimento sobre o assunto do estudo e obter subsídios para a construção do instrumento de coleta de dados pesquisa. Um grupo composto de oito empresas utilizadas e tratadas pela análise de conteúdo,concebeu os construtos e indicadores teóricos das práticas da gestão da cadeia de suprimentos verde (ou ecológica) em empresas químicas brasileiras. A segunda fase, também de natureza exploratória, teve como objetivo refinar o instrumento de coleta por meio de pré-testes aplicados junto a um grupo de sete empresas. Com os resultados destas duas fases, prosseguiu-se para a terceira fase de natureza descritiva, objetivou verificar se as características ecológicas (ou perfil verde) pró-ativas ou reativas influenciavam o desempenho de negócios das empresas da cadeia de suprimentos do ramo químico. A amostra, constituída de 160 respondentes, tratadas pela estatística descritiva e técnicas da análise fatorial e modelagem em equações estruturais, revelaram: de um lado, que o perfil pró-ativo empresarial estava correlacionado às práticas internas da gestão da cadeia de suprimentos verde (ou ecológica). Por sua vez, a relação entre gestão da cadeia de suprimentos verde e desempenho das empresas se mostrou significante (0,05); de outro, o perfil reativo por parte da empresa não estava correlacionado com nenhum fator da gestão da cadeia de suprimentos verde (ou ecológico). Além disso, a relação entre o perfil reativo e desempenho das empresas se mostrou não significante (0,05). Por conta destes resultados, pode-se concluir que as empresas do ramo químico, têm como principal preocupação os benefícios econômicos. Não obstante, as práticas da gestão da cadeia de suprimentos verde, com média de 4,4 numa escala de discordância / concordância de 1 a 6, mostra que existe muito trabalho a ser realizado, em especial, aquele relacionado com o meio ambiente.eng
dc.description.sponsorshipFundo Mackenzie de Pesquisapt_BR
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectgestão da cadeia de suprimentos verdepor
dc.subjectgestão ambientalpor
dc.subjectindústria químicapor
dc.subjectgreen supply chain managementeng
dc.subjectenvironmental managementeng
dc.subjectchemical industryeng
dc.titleCadeia de suprimentos verde: um estudo nas indústrias químicas no Brasilpor
dc.typeTesepor
dc.publisher.departmentAdministraçãopor
dc.publisher.programAdministração de Empresaspor
dc.publisher.initialsUPMpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAOpor
dc.description.resumoAs transformações constantes nos padrões tecnológicos decorrentes do crescente aumento da competitividade têm levado as empresas a desenvolverem novas relações interorganizacionais implicando no aumento de consumo, o que tornou perverso para o meio ambiente, dado o consumo excessivo dos recursos naturais e a geração de resíduos e poluentes. Nesse contexto,com base na linha de pensamento de autores da gestão da cadeia de suprimentos verde (ou ecológica), este estudo objetivou conhecer como se processa as relações entre as dimensões da gestão da cadeia de suprimentos verde, o perfil ecológico e o desempenho das empresas do ramo químico brasileiro. Para tanto, foi realizada uma pesquisa constituída de três fases. Na primeira fase, de natureza exploratória, teve como objetivo ampliar o conhecimento sobre o assunto do estudo e obter subsídios para a construção do instrumento de coleta de dados pesquisa. Um grupo composto de oito empresas utilizadas e tratadas pela análise de conteúdo,concebeu os construtos e indicadores teóricos das práticas da gestão da cadeia de suprimentos verde (ou ecológica) em empresas químicas brasileiras. A segunda fase, também de natureza exploratória, teve como objetivo refinar o instrumento de coleta por meio de pré-testes aplicados junto a um grupo de sete empresas. Com os resultados destas duas fases,prosseguiu-se para a terceira fase de natureza descritiva, objetivou verificar se as características ecológicas (ou perfil verde) pró-ativas ou reativas influenciavam o desempenho de negócios das empresas da cadeia de suprimentos do ramo químico. A amostra, constituída de 160 respondentes, tratadas pela estatística descritiva e técnicas da análise fatorial e modelagem em equações estruturais, revelaram: de um lado, que o perfil pró-ativo empresarial estava correlacionado às práticas internas da gestão da cadeia de suprimentos verde (ou ecológica). Por sua vez, a relação entre gestão da cadeia de suprimentos verde e desempenho das empresas se mostrou significante (0,05); de outro, o perfil reativo por parte da empresa não estava correlacionado com nenhum fator da gestão da cadeia de suprimentos verde (ou ecológico). Além disso, a relação entre o perfil reativo e desempenho das empresas se mostrou não significante (0,05). Por conta destes resultados, pode-se concluir que as empresas do ramo químico, têm como principal preocupação os benefícios econômicos. Não obstante, as práticas da gestão da cadeia de suprimentos verde, com média de 4,4 numa escala de discordância / concordância de 1 a 6, mostra que existe muito trabalho a ser realizado, em especial, aquele relacionado com o meio ambiente.por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5193387185016793por
dc.contributor.advisor1Moori, Roberto Giropt_BR
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5365750180833774por
dc.contributor.referee1Perez, Gilbertopt_BR
dc.contributor.referee2Kruglianskas, Isakpt_BR
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/4406982090577199por
dc.contributor.referee3Sambiase, Marta Fabianopt_BR
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/1235732641318213por
dc.contributor.referee4Barbieri, Jose Carlospt_BR
dc.contributor.referee4Latteshttp://lattes.cnpq.br/0041377800166678por
dc.thumbnail.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/retrieve/2819/Fabio%20Ytoshi%20Shibao.pdf.jpg*
dc.bitstream.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/778/1/Fabio%20Ytoshi%20Shibao.pdf


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record