Grupo Policiais de Jesus: religião e religiosidade na Polícia Civil do Estado de São Paulo

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2019-08-23
Autores
Lago, Wellington Bomfim
Orientador
Bitun, Ricardo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Caldas Filho, Carlos Ribeiro
Programa
Ciências da Religião
Resumo
Ainda que não se possa vislumbrar qualquer compatibilidade entre a Polícia Civil e uma religiosidade ativa e saudável, surgiu “a ponta do iceberg” ao tomarmos conhecimento do “Grupo Policiais de Jesus” (GPJ), agrupamento de policiais civis que visa fornecer apoio espiritual não apenas aos funcionários de sua categoria, mas também a outros agentes públicos das forças de segurança. Ao passarmos o grupo sob uma pesquisa das Ciências da Religião, procuraremos interpretar se a mensagem religiosa que os líderes têm apregoado é relevante aos policiais que dele participam, a ponto de mudar sua visão sobre o crime, o criminoso e seu próprio modus operandi ou se é apenas mais uma instituição alvissareira. Para que possamos chegar a essa conclusão, tomaremos o grupo como objeto de estudo e investigaremos se os agentes da Polícia Judiciária Paulista (Polícia Civil do Estado de São Paulo) e outros agentes de segurança pública e que fazem parte concomitantemente do Grupo Policiais de Jesus (GPJ) têm sua prática moldada por uma ética religiosa que os diferenciam dos outros policiais, com um discurso mais pacifista, mas sem arrefecerem no cumprimento do dever legal.
Descrição
Palavras-chave
ciências da religião , Polícia Civil Paulista , Grupo Policiais de Jesus , segurança pública , religião e religiosidade
Citação
LAGO, Wellington Bomfim. Grupo Policiais de Jesus: religião e religiosidade na Polícia Civil do Estado de São Paulo. 2019. 115 f. Dissertação (Ciências da Religião) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2019.