Show simple item record

dc.creatorCorrêa Junior, Jorge Ivanpt_BR
dc.date.accessioned2016-03-15T19:26:47Z
dc.date.accessioned2020-05-28T18:04:20Z
dc.date.available2009-11-26pt_BR
dc.date.available2020-05-28T18:04:20Z
dc.date.issued2009-09-09pt_BR
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/23572
dc.description.abstractSince the first brazilian shopping center founded in 1966, in 2008 there were 377 shopping centers operating in Brazil, totaling R$ 64.4 billion in revenues and provided more than 8.5 million square meters of GLA (gross leaseble area), according to ABRASCE. Capting attention in economic and social scenarios, this sector has received consistent national and foreign investment in recent years, besides the support of government agencies such as BNDES. To investigate the population evolution of the brazilian shopping center, this work adopted the principal of the demography of firms, wich is based on the Organizational Ecology theoretical background, and has as one of its interests of study the influence of organizational density over the firms population development. This approach is called Density Dependence Theory, the density measured by the number of organizations within (population density) and also by the aggregate supply of the population (mass density). According to this theory, the density of a population directly influences their rates of founding (borning) and failure (closing) of orgabizations, indicating that the higher the number of organizations in a population, the greater are the founding rates of new organizations over time, this rate increasing under decreasing rates until a possible stabilization. Moreover, the greater the mass density, the lower the rate of founding of new organizations in the population, even with the total number of organizations decreasing. Adopting a quantitative approach, using econometric models based on method of estimators to populational growth relating the birth rates with the populational density performed in different industries and countries, this study investigated the evolution of the density in the brazilian shopping centers from 1966 to 2008. The conclusion of this study confirms the effects provided by the theory of density dependence in the relationship between density and rates of organizational founding population of shopping centers.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectecologia organizacionalpor
dc.subjectdemografia de empresaspor
dc.subjectdensidade populacionalpor
dc.subjectambiente competitivopor
dc.subjectshopping centerpor
dc.subjectorganizational ecologyeng
dc.subjectdemography of corporationseng
dc.subjectpopulational densityeng
dc.subjectcompetitive enviromenteng
dc.subjectshopping centereng
dc.titleA evolução da densidade organizacional na indústria brasileira de shopping centerspor
dc.typeDissertaçãopor
dc.publisher.departmentAdministraçãopor
dc.publisher.programAdministração de Empresaspor
dc.publisher.initialsUPMpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESASpor
dc.description.resumoTendo sido fundado em 1966 o primeiro shopping center brasileiro, em 2008 existiam 377 shopping centers em operação no Brasil, totalizando R$64,4 bilhões previstos de faturamento e mais de 8,5 milhões de metros quadrados de ABL (área bruta locável), segundo a ABRASCE. Com destaque no cenário econômico e social, este setor recebeu consistentes investimentos nacionais e estrangeiros nos últimos anos, além do apoio de órgãos governamentais, como o BNDES. Para investigar a evolução da população de shopping centers brasileiros, o presente trabalho adotou os princípios da demografia de empresas, que tem como base teórica a Ecologia Organizacional e traz como um de seus interesses o estudo da influência da densidade organizacional na evolução da população de empresas. Essa abordagem é chamada de Teoria de Dependência de Densidade, sendo a densidade medida pelo número de organizações que a compõe (densidade populacional) e também pela oferta agregada da população (densidade de massa). Segundo essa teoria, a densidade de uma população influencia diretamente suas taxas de fundação (nascimento) e fracasso (encerramento) organizacionais, indicando que quanto maior o numero de organizações em uma população, maior a taxa de fundação de novas organizações ao longo do tempo, essa taxa aumentando a taxas decrescentes até uma possível estabilização. Além disso, quanto maior a densidade de massa, menor a taxa de fundação de novas organizações na população, mesmo com o número total de organizações decrescendo. Adotando abordagem quantitativa, com o uso de modelos econométricos baseados no método de estimadores para crescimento populacional que relacionam a taxa de fundação com a densidade populacional realizados em diferentes indústrias e países, este trabalho investigou a evolução da densidade na população brasileira de shopping centers desde 1966 até 2008. A conclusão deste trabalho confirma os efeitos previstos pela teoria da dependência de densidade na relação entre a densidade organizacional e as taxas de fundação da população brasileira de shopping centers.por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4971096871437059por
dc.contributor.advisor1Bataglia, Walterpt_BR
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1501003319291177por
dc.contributor.referee1Zilber, Moisés Aript_BR
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0524413115146016por
dc.contributor.referee2Hoffmann, Valmir Emilpt_BR
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/0236421856397794por
dc.thumbnail.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/retrieve/3051/Jorge%20Ivan%20Correa%20Junior.pdf.jpg*
dc.bitstream.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/745/1/Jorge%20Ivan%20Correa%20Junior.pdf


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record