Show simple item record

dc.creatorBasso, Leonardo Fernando Cruzpor
dc.date.accessioned2019-05-08T19:20:11Z
dc.date.available2019-05-08T19:20:11Z
dc.date.issued2017-03-28por
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/19836
dc.publisherInstituto Presbiteriano Mackenziepor
dc.subjectenfoque de produtividades para determinação do campor
dc.subjectenfoque câmbio-saláriospor
dc.subjectenfoque monetário para determinação do câmbiopor
dc.subjectparidade do poder de comprapor
dc.subjectprodutividade do capitalpor
dc.subjectprodutividade do trabalhopor
dc.subjectprodutividade total dos fatorespor
dc.subjecttrabalho diretopor
dc.subjecttrabalho indiretopor
dc.titleA determinação da taxa de câmbio de longo prazo, um enfoque baseado em produtividades.por
dc.typeProjeto de Pesquisapor
dc.publisher.departmentCCSApor
dc.description.resumoEO projeto consistiu da produção de dois artigos sobre teorias de taxa de câmbio ( que foram incorporados ao relatório completo). O primeiro artigo examina o comportamento da taxa de câmbio no longo prazo sobre a perspectiva do modelo da paridade do poder de compra ou purchasing power parity theory (PPP) desenvolvido empiricamente por Cassel e o segundo artigo testa o modelo proposto por Basso oriundo do referencial clássico ( Smith, Ricardo, Marx), que enfatiza preços e produtividades para determinar a taxa de câmbio. Para testar os modelos, foram utilizadas as variáveis: a) índice de preço ao consumidor (IPC) b) índice de preço de valor agregado c) índice de preços da produção bruta A base de dados utilizada foi a EU KLEMS. Examina-se o comportamento da taxa de câmbio para três países no período de 1977 a 2006, com frequência anual, utilizando os testes de cointegração de Johansen, os testes de raiz unitária de Dickey e Fuller e Phillips-Perron, os modelos de VAR (vetores autorregressivos) e VEC (vetores autorregressivos com correção de erro). Foi feito um experimento em pseudo-tempo real, utilizando-se metade da amostra de dados para a modelagem e a outra para comparação das projeções dos modelos. Todas projeções foram testadas pelo Model-Confidence-Set, que escolheu os modelos mais eficientes. Aceitando a argumentação de Milton Friedman que uma teoria econômica consistente precisa ser passível de realizar previsões testamos o poder preditivo das duas teorias. Averígua-se que a PPP só foi corroborada para um índice de preço e para um par de países, sendo assim descartamos o segundo passo para esta teoria, qual seja, o poder preditivo. Na abordagem de Basso encontrou-se cointegração para cinco modelos do par de países Reino Unido - Estados Unidos, apresentando capacidade para prever a taxa de câmbio de longo prazo, não permitindo ainda generalizar o novo modelo para todos os pares de países.por


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record