Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/190
Tipo do documento: Monografia
Título: Posição em pé e o trabalho de professores da Universidade Presbiteriana Mackenzie
Autor: Machado, Simone Christiane
Abstract: Este trabalho tem como principal objetivo relacionar a incidência de doenças que atingem membros inferiores e coluna vertebral em professores com a permanência na posição em pé por longos períodos. Apresenta um levantamento geral das doenças ocupacionais que afetam estes profissionais. Enfatiza a importância da ergonomia no ambiente de trabalho e os fatores ergonômicos que colaboram para melhorar sua condição. Compara os prós e os contras do trabalho realizado em pé e do trabalho realizado sentado. Relaciona dados de pesquisas realizadas com professores em vários locais do Brasil, informando os principais problemas de saúde que os afetam. Apresenta a análise estatística dos dados obtidos a partir da aplicação de um questionário anônimo que abordou temas como: tempo de permanência na posição em pé, uso de escada, uso e transporte de materiais e equipamentos, desconfortos e partes do corpo atingidas, prática de atividade física, entre outros, mostrando como principais resultados: 61,7% dos professores pesquisados informaram ter algum tipo de desconforto, sendo ombros, pescoço e coluna as partes do corpo mais atingidas; cansaço e dor foram os desconfortos mais referidos; 53,1% dos professores que referiram desconforto associam-no à permanência na posição em pé; a faixa etária mais acometida por desconforto é a compreendida entre 50 e 59 anos; 66,7% dos participantes do estudo praticam alguma atividade física com frequência; a prática de atividade física interfere diminuindo a sensação de desconforto. Finaliza recomendando um programa de ginástica laboral, a prática de atividade física e a divulgação destes conhecimentos.
This work has as main objective to relate the incidence of diseases in inferior limbs and vertebral column in teachers with being on your feet for a long time. It presents a general survey of occupational diseases that affect these professionals. It emphasizes the importance of ergonomics in the work environment and the ergonomic factors that help out to improve this condition. It compares the pros and cons of the standing work and the sitting work. It relates data of the researches realized with teachers in several places in Brazil, providing the main health problems that affect them. It presents the statistical analysis of data obtained from the anonymous questionnaire that approached subjects as: how long be on your feet, to go down/up stairs, to use and to transport materials and equipments, discomforts and affected body parts, physical activities practice, among others, showing as main results: 61,7% of the searched teachers informed that they have some kind of discomfort, shoulders, neck, and vertebral column were the body parts more affected; tiredness and pain were the more reported discomforts; 53,1% of the teachers that referred discomfort associate it with being on your feet; the most affected age group for discomfort is between 50 and 59 years old; 66,7% of the participants of the study practice some physical activity frequently; the physical activity practice interferes decreasing the discomfort sensation. It finishes recommending a labor exercise program, the physical activities practice, and the divulgation of this knowledge.
Palavras-chave: Professor;  Posição em pé;  Ergonomia;  Doenças ocupacionais
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
URI: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/190
Data de defesa: 27-Mai-2013
Aparece nas coleções:Engenharia de Segurança do Trabalho - Monografia - EE Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Simone Christiane Machado1.pdfSimone Christiane Machado2.33 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.