Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/14579
Tipo do documento: Projeto de Pesquisa
Título: Diagnóstico de gestão e controle das empresas abertas brasileiras
Autor: Segura, Liliane Cristina
Resumo: O objetivo geral deste trabalho é determinar, de acordo com as classificações propostas na metodologia, um panorama da gestão das empresas listadas na CVM. Isso é importante, para poder comparar o nível de endividamento, investimento e desempenho das empresas abertas brasileiras, entre outras pesquisas. Para isso, deverá ser criado um banco de dados que classifique as empresas abertas brasileiras, de acordo com o tipo de gestão. Para que esse objetivo seja cumprido, este trabalho pretende alcançar os objetivos específicos, que são: - Identificar quais empresas listadas na BMFBovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) são familiares. - Separar as empresas listadas na BMFBovespa em: empresas com característica de controle concentrado, familiar e aquelas que um dos acionistas é o próprio fundador. - Identificar se existem empresas cujo gestor é o próprio fundador. - Relacionar empresas familiares com controle concentrado. - Relacionar empresas familiares e a gestão do fundador. Justificativa O gestor empreendedor possui grande influência na economia. De acordo com o IBGE (2008), existiam, no Brasil, 5,9 milhões de pessoas em 2008 na condição de sócio ou proprietário das empresas brasileiras. Os gestores são grande parte da força econômica no Brasil e também no mundo. Nas pequenas empresas, o gestor empreendedor é peça fundamental na construção da empresa, no seu funcionamento e em todas as decisões financeiras. Pesquisas mostram que, em pequenas empresas, o fundador é responsável pelo financiamento do negócio e, muitas vezes, por sua manutenção. No entanto, existem estudos que seguem outra linha. A pesquisa feita por Leavell e Maniam (2009), v.g., mostrou que as pequenas empresas que precisam de crescimento têm buscado endividamento externo em detrimento da abertura de capital. Diversos autores (LANDSTROM. WINBERG, 2000, entre outros) definem essa estratégia como uma preocupação do dono da empresa em não perder o controle do negócio, portanto o gestor proprietário tendería, segundo esses autores, a preferir o endividamento à busca de acionistas. Não se encontraram pesquisas que mostrem, no entanto, no Brasil, quantas empresas abertas brasileiras são gerenciadas pelo seu fundador ou pela família fundadora ou proprietária. Também não se encontraram trabalhos que relacionem o tipo de gestão com: endividamento, desempenho ou gerenciamento de resultados. Dessa forma, a elaboração de um banco de dados com essas informações será muito importante para que se construam estudos sobre esses temas.
Palavras-chave: empresas familiares;  finanças corporativas;  governança
Instituição: Instituto Presbiteriano Mackenzie
Departamento: CCSA - Nucleo de Estudos em Controladoria - NECO
URI: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/14579
Data de defesa: 25-Mai-2015
Aparece nas coleções:Projetos de Pesquisa

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
4267_2013_0_1.pdf368.04 kBUnknownBaixar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.