Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/14446
Tipo do documento: Projeto de Pesquisa
Título: A terceira idade volta à escola: quem está preparado para recebê-la?
Autor: Vasconcelos, Maria Lucia M C
Resumo: O presente projeto, nascido no âmbito do Grupo de Pesquisa/CNPq - O discurso pedagógico de Paulo Freire: uma leitura-, de característica interdisciplinar, pretendeu analisar as novas relações que se estabeleceram no interior das Instituições de Ensino Superior IES - brasileiras, com o advento dos cursos livres voltados para a 3ª idade. Considerou-se, a educação, como um processo permanente, que não termina ao final de cada etapa do sistema de ensino, nem se prende exclusivamente à educação formal, institucionalizada, mas estende-se por toda a vida nas mais diversas situações e circunstâncias. Abarca o conceito de educação formal, que ocorre dentro de instituições de ensino, públicas ou privadas - abrangendo os diversos níveis de ensino que compõem o sistema educacional brasileiro, voltado para a formação/socialização das gerações até a decorrente certificação legal dos estudos realizados, e refere-se ainda ao conceito relativo ao processo permanente de aquisição de conhecimentos e competências com que todo ser humano convive ao longo de toda a sua vida, nas mais diversas situações e localidades. Este projeto, voltado para as instituições de ensino superior, partiu da visão de educação crítica, democrática, preocupada com o saber, a identidade e o poder. É da natureza da Pedagogia Crítica a preocupação com a análise crítica do momento sócio-histórico no qual se vive, auxiliando os indivíduos no processo de seu auto-conhecimento e na correta avaliação de seus papéis sociais e de suas possibilidades de real inserção na sociedade. O ensino superior deve, pois, objetivar a autonomia intelectual de seus alunos, levando-os ao aprender a aprender , com autonomia crítica, para que sejam sujeitos de suas próprias ações, interferindo no mundo em que estão. Ao longo de todo este processo, foram utilizados os pressupostos da Análise do Discurso de perspectiva teórica francesa para identificar, nos conceitos de educação e aprendizagem permanentes, utilizados pelas IES, a presença ou não do diálogo com a filosofia de educação freireana. Nesse sentido, procurou-se refletir acerca dos objetivos educacionais das IES, do fazer pedagógico de seus docentes e das metodologias de ensino mais frequentemente utilizadas no ensino superior e que foram repassadas para o processo de ensino-aprendizagem do aluno da 3ª idade. Partiu-se do pressuposto (posteriormente confirmado) de que tais ações didático-pedagógicas não estão ajustadas ao correto perfil de um novo alunado que da IES hoje se acerca: o indivíduo maduro com mais de 60 anos. Hoje, é crescente a oferta de cursos de Educação Continuada nos mais diferentes formatos, voltados para atender a quem quer qualificar o seu lazer, descobrir novas possibilidades em atividades intelectuais mais ricas ou, ainda, estabelecer novas conexões, por meio de uma rede de relacionamentos, com pessoas que possuam a mesma disponibilidade para novas atividades, agora não mais voltadas exclusivamente para o trabalho. A (re)qualificação do lazer é um dos mais presentes enfoques dados aos cursos para a 3ª idade, enfoque este que, no nosso entender, não deveria ser o único (nem o mais importante) como se buscou detalhar ao longo da pesquisa realizada.
Palavras-chave: discurso pedagógico;  educação crítica;  formação de professores;  educação permanente
Instituição: Instituto Presbiteriano Mackenzie
Departamento: Centro de Comunicação e Letras - Programa de Pós-Graduação em Letras
URI: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/14446
Data de defesa: 8-Abr-2011
Aparece nas coleções:Projetos de Pesquisa

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
1261_2009_0_7.pdf1.2 MBUnknownBaixar/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.