Avaliação da queixa de zumbido por meio do questionário THI (Tinnitus Handicap Inventory) em pacientes com esclerodermia

Imagem de Miniatura
Tipo
TCC
Data
2020
Autores
Hoegen, Ingrid Oliveira
Borba, Letícia Isabelli
Orientador
Fin, Fabio Roberto
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Programa
Resumo
RESUMO Introdução: A Esclerodermia Sistêmica (ES) é uma doença inflamatória autoimune do tecido conjuntivo que possui repercussão multissistêmica, podendo causar distúrbios auditivos, como o zumbido. Objetivo: Avaliar a presença de zumbido em pacientes com ES e em suas três formas clínicas, comparar as características epidemiológicas e clínicas da doença e verificar o grau de impacto do zumbido na qualidade de vida desses pacientes. Materiais e Método: Foram selecionados pacientes com ES do ambulatório de reumatologia de um hospital universitário por meio da análise de prontuários. Os pacientes foram contatados via telefônica para a aplicação do questionário Tinnitus Handicap Inventory (THI). A amostra foi dividida em três grupos: ES difusa (EScd), ES limitada (EScl) e ES mista (EScm). A análise dos dados foi feita por meio de estatística descritiva, através da distribuição de frequências das variáveis. Também foram realizados os testes de qui-quadrado, Fischer e t de student não pareado. Foi adotada a significância de 5%. Resultados: A amostra foi constituída por 50 pacientes, sendo 29 (58%) portadores de EScl, 16 (32%) de EScd e 5 (10%) de EScm. A idade média foi de 54,2 anos e o sexo feminino representou 90% (n=45). O fenômeno de Raynaud foi prevalente em 92% (n=46) da amostra. Alterações dos sistemas tegumentar, gastrointestinal, osteoarticular e cardiopulmonar também foram observadas. Pacientes com queixa de zumbido representaram 40% (n=20), sendo que 70% (n=14) eram portadores de EScl, 25% (n=5) de EScd e 5% (n=1) de EScm. Os piores graus de qualidade de vida (severo e catastrófico) relacionados à presença do zumbido foram observados em 4 (20%) pacientes, sendo 3 (75%) deles portadores de EScl. Comparando-se o grau de impacto na qualidade de vida e o tipo de ES, não foi encontrada significância estatística (p=0,386). Conclusão: A ES é uma doença que acomete principalmente mulheres e que afeta diversos sistemas. A EScl foi a forma que apresentou maior prevalência de sinais e sintomas da doença. A queixa de zumbido também foi mais frequente na EScl e mostrou ser fator de piora psicossocial, apesar de não ser encontrada diferença significativa entre o impacto do zumbido na qualidade de vida nos portadores de diferentes tipos de ES.
Descrição
Palavras-chave
Esclerodermia , Audição , Zumbido
Citação