Show simple item record

dc.creatorIgnacio, Marcus Vinícius Lemos
dc.date.accessioned2020-11-04T18:25:23Z
dc.date.accessioned2020-12-07T15:10:22Z
dc.date.available2020-12-07T15:10:22Z
dc.date.issued2019-04-18
dc.identifier.citationIGNACIO, Marcus Vinícius Lemos. A ferrovia como indutora de transformações na paisagem urbana de São Paulo : o caso do bairro da Lapa a partir da construção da ferrovia Santos-Jundiaí. 2019. 83 f. Dissertação (Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2019.por
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/26652
dc.description.abstractThe city of São Paulo, during its initial three hundred years of History, was only a settlement for mule-trains. Localized between the coast and the unknown hinterland, which was rich in gemstones, the city has always assumed a strategic role being a center of crossing roads, during the sixteenth, seventeenth and eighteenth centuries. In the middle of the nineteenth century, already at the imperial period, the city witnessed changes in the economic dynamics and assisted the economic valuation of what is considered the green gold: the coffee. Replacing sugarcane as the main export agricultural product, coffee moved itself towards São Paulo through the Vale do Paraíba and strongly expanded to the hinterland area of São Paulo, which required the implementation of a more efficient transportation system, also capable for efficiently transposing the Serra do Mar slope. The construction of the Santos-Jundiaí Railway, implemented under the concession of the São Paulo Railway Company Ltd, marks a new era for the city of São Paulo and gives it a new predicative: The ‘Metropolis of the Coffee’, due to the intense transformations that the city began to observe from the end of the nineteenth century until the first decades of the twentieth century. Neighborhoods also begin to change during the railway construction due to the installation of railway workshops that housed engineers and workers. In this sense, it is proposed as theme of this dissertation an analysis of the modifications provoked by the construction and subsequent operation of the Santos-Jundiaí Railway in the surroundings of what we now know nowadays as Lapa, in the western zone of São Paulo. These analyzes are based on a recent line of research, in which one can analyze fragments and vestiges that the transformations have left. In this sense, it is hoped to understand how the railway was a key element in the process of transforming the old Lapa farm in the neighborhood as we know it today.eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
dc.subjectpaisagempor
dc.subjectferroviapor
dc.subjectSão Paulopor
dc.subjectLapapor
dc.titleA ferrovia como indutora de transformações na paisagem urbana de São Paulo : o caso do bairro da Lapa a partir da construção da ferrovia Santos-Jundiaí.por
dc.typeDissertaçãopor
dc.publisher.departmentFaculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU)por
dc.publisher.programArquitetura e Urbanismopor
dc.publisher.initialsUPMpor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMOpor
dc.description.resumoA cidade de São Paulo, ao longo dos seus trezentos anos iniciais de História, foi apenas um entreposto de tropeiros que a utilizavam como ponto para repouso e descanso dos animais. Encravada entre o litoral e os sertões ricos em pedras preciosas, a cidade sempre assumiu um papel estratégico de entroncamento de caminhos, que atravessou os séculos XVI, XVII e XVIII. Em meados do século XIX, já no período imperial, a cidade presencia alterações na dinâmica econômica e assiste à valorização econômica daquele que é considerado o ouro verde: o café. Substituindo a cana-de-açúcar como principal produto agrícola de exportação, o café caminha em direção a São Paulo passando pelo Vale do Paraíba e rapidamente se expande para os antigos sertões paulistas, exigindo a implantação de um sistema de transporte mais eficiente e capaz de transpor com eficiência o desnível da Serra do Mar. A construção da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, implantada sob concessão da São Paulo Railway Company Ltd, marca a entrada de São Paulo na modernidade e lhe imputa o predicativo de ‘Metrópole do Café’, dadas as intensas transformações pelas quais a cidade passa a partir do final do século XIX e primeiros decênios do século XX. Em linha com estas alterações, bairros começam a se modificar ainda durante o período de construção da ferrovia, a partir da instalação das oficinas ferroviárias que abrigavam engenheiros e operários. Neste sentido, propõe-se como tema desta dissertação uma análise das modificações provocadas pela construção e posterior operação de Ferrovia Santos-Jundiaí no entorno do que hoje conhecemos como Lapa, na zona oeste de São Paulo. Estas análises se baseiam em uma linha recente de pesquisa, em que se podem analisar fragmentos e vestígios que as transformações deixaram. Neste sentido, espera-se entender como a ferrovia foi elemento-chave no processo de transformação da antiga fazendinha da Lapa no bairro como o conhecemos hoje.por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0534502482517240por
dc.contributor.advisor1Mota, Carlos Guilherme Santos Serôa da
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5519730777860696por
dc.contributor.referee1Meirelles, Célia Regina Moretti
dc.contributor.referee2Rolim, Mariana de Souza
dc.bitstream.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/4446/5/Marcus%20Vinicius%20Lemos....pdf
dc.keywordslandscapeeng
dc.keywordsrailwayeng
dc.keywordsSão Paulopor
dc.keywordsLapapor


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Acesso Aberto
Except where otherwise noted, this item's license is described as Acesso Aberto