O uso social da riqueza em João Calvino

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2006-08-30
Autores
Gonçalves, Cláudio César
Orientador
Costa, Hermisten Maia Pereira da
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Liberal, Márcia Mello Costa de
Rago Filho, Antonio
Programa
Ciências da Religião
Resumo
No pensamento social de Calvino a causa do caos econômico, da ganância e injustiça social é o pecado que entrou no mundo através da Queda no Édem. Mas a obra de Cristo, através da sua Igreja, é responsável pela reorganização moral e social da humanidade caída. Calvino denuncia o perigo espiritual das riquezas, a moderação e o dever à assistência social (dar esmolas). O que deve perdurar em qualquer transação econômica, deve ser, sempre: a honestidade, o amor, a moderação, a ética cristã e a caridade. É a mordomia cristã levada a sério. Para ele o homem exerce sua plena humanidade quando trabalha. O dinheiro, a riqueza e os bens econômicos são colocados à disposição do ser humano para a organização de sua vida e da sociedade, o qual é solidariamente responsável. Calvino combatia a teologia medieval da opção pela pobreza no ascetismo monástico. Para ele a vida material está intrinsecamente ligada à vida espiritual. A formação humanista de Calvino, a sua piedade, erudição e experiência nas instituições que atuou (Academia de Genebra, o Hospital Geral e o Fundo Francês) foram determinantes para a implantação da Reforma. Ela mudou a atitude para com o dinheiro e a pobreza. A caridade é um dever, um privilégio recompensável, é uma responsabilidade social de todos. O conceito de Calvino sobre o uso social da riqueza deve nos atingir por inteiro, em todas as áreas da nossa vida, no âmbito espiritual e material.
Descrição
Palavras-chave
João Calvino , reforma , história econômica , riqueza , responsabilidade social , John Calvin , reform , economy , wealth , poverty , social responsability
Citação
GONÇALVES, Cláudio César. O uso social da riqueza em João Calvino. 2006. 175 f. Dissertação (Mestrado em Religião) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2006.