A distribuição física como recurso estratégico na obtenção de vantagem competitiva no segmento de bens de consumo de massa no brasil

Imagem de Miniatura
Tipo
Dissertação
Data
2012-08-07
Autores
Almeida, Marcio Vieira de
Orientador
Marcondes, Reynaldo Cavalheiro
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Membros da banca
Moori, Roberto Giro
Brito, Eliane Pereira Zamith
Programa
Administração de Empresas
Resumo
Essa dissertação tem como objetivo entender quais os recursos inerentes a distribuição física podem levar os fabricantes de produtos de consumo de massa, especificamente no segmento de produtos de limpeza e afins, a obterem vantagem competitiva. A pesquisa foi realizada a partir das percepções de fabricantes e varejistas sobre esses serviços. Como fundamentação teórica utilizou-se a visão baseada em recursos (VBR), incluídos os conceitos de valor, vantagem competitiva e estratégias competitivas, bem como os conceitos de distribuição física e logística. A pesquisa foi do tipo exploratória descritiva e utilizou a metodologia qualitativa. Foram entrevistados oito executivos, sendo três do setor de varejo e cinco do setor de fabricantes, por meio de roteiro semi-estruturado com perguntas abertas. Os dados foram tratados e analisados com base nas técnicas da Análise de Conteúdo. Observaram-se indícios de que a conjunção de recursos tangíveis e intangíveis constituintes dos serviços de distribuição física são elementos que podem gerar vantagem competitiva para os fabricantes. Constatou-se ainda a grande importância dada pelos varejistas na questão de disponibilidade de estoques e o cumprimento do nível de serviço por parte dos fabricantes. No que concerne aos fabricantes, o estabelecimento de uma estratégia go to market que vise atender às necessidades dos varejistas em termos de distribuição, bem como, a gestão de custos com objetivo de gerar valor econômico superior aos dos concorrentes, constituem-se a base da sua percepção de como se gerar vantagem competitiva para si mesmos. A conjunção de recursos como redes de armazéns, redes de transportes, sistemas e pessoal podem criar valor para os varejistas, porém não podem ser considerados estratégicos na medida em que são imitáveis e não raros. Por outro lado, a cultura de serviços e o capital intelectual possuem características de recursos estratégicos. Quando se trata dos serviços de distribuição física para os três grandes varejistas do mercado, observou-se que fabricantes se utilizam de estratégias de diferenciação e liderança de custos para obterem vantagem competitiva. Do ponto de vista prático, observou-se que os fabricantes ainda têm dificuldade de utilizar-se de parceiros estratégicos com maior efetividade para melhoria dos serviços de distribuição física. Por fim, os varejistas entendem que o valor ainda esta na entrega dos serviços básicos de distribuição e, neste sentido, ainda há um grande caminho a ser percorrido pelos fabricantes.
Descrição
Palavras-chave
distribuição física , vantagem competitiva, recursos e capacidades estratégicas , estratégias genéricas , physical distribution , competitive advantage , strategic resources and capabilities , generic strategies
Citação