Show simple item record

dc.contributor.advisorCamillo, Carlos Eduardo Nicoletti
dc.contributor.authorPinheiro, Verônica Tonezzi
dc.date.accessioned2019-09-24T18:07:32Z
dc.date.available2019-09-24T18:07:32Z
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/20127
dc.description.abstractO tema tratado no presente artigo diz respeito ao dano estético proveniente de cirurgia plástica estética. O objetivo é demonstrar, de acordo com a legislação, doutrina e jurisprudência, o entendimento acerca da responsabilidade do médico frente ao dano causado nas cirurgia plástica. Se trata de mostrar a obrigação em reparar ao dano causado à integridade física do paciente, gerando um dano moral, mas também a obrigação de reparar o dano estético, examinando jurisprudências e doutrina específica sobre dano estético. Conclui-se que o médico tem a obrigação de aplicar todo seu conhecimento e utilizar as técnicas mais adequadas para os casos específicos. Por meio da responsabilidade civil do médico, a obrigação que se assume é de obrigação de resultado.pt_BR
dc.formatTextopt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziept_BR
dc.subjectdano estéticopt_BR
dc.subjectcirurgia plástica estética.pt_BR
dc.subjectresponsabilidade do médicopt_BR
dc.subjectobrigação de resultadopt_BR
dc.subjectindenização do danopt_BR
dc.titleDano estético proveniente de cirurgia plástica estéticapt_BR
dc.typeTCCpt_BR
dc.contributor.refereesMasso, Fabiano Dolenc Del
dc.contributor.refereesZappelini, Thais Duarte
dc.publisher.departmentFaculdade de Direito (FD)pt_BR
dc.publisher.initialsUPMpt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.date.qualified2019-06-12


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record