Show simple item record

dc.contributor.authorFaria, Rodrigo Augusto Dias
dc.coverage.spatialUniversidade Presbiteriana Mackenziept_BR
dc.date.accessioned2013-05-13T12:58:30Z
dc.date.available2013-05-13T12:58:30Z
dc.date.issued2012
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/165
dc.description.abstractCom um mercado cada vez mais competitivo faz-se necessário a utilização de técnicas e ferramentas de gestão para conquistar resultados mais expressivos para a organização. E nunca se comentou tanto sobre projetos como nos dias de hoje. De um lado metodologias de gestão de projetos tradicionais e de outro, metodologias ágeis como Scrum e Extreme Programming (XP), obrigam as corporações a conviver e explorar o melhor de ambas com o apoio dos escritórios de projetos. Porém, os escritórios de projetos (Project Management Office PMO) não estão preparados para lidar com esse novo cenário e, portanto, o objetivo deste trabalho, por meio da pesquisa e análise de obras de autores como Ricardo Vargas, Rita Mulcahy, Henrik Kniberg, Harold Kerzner, Paul C. Dinsmore e Dave Nicolette, é analisar esse novo contexto e elaborar uma proposta em que os agentes do escritório de projetos possam atuar em comum com modelos de pensamento relativamente divergentes no intuito de encontrar o equilíbrio para que o sucesso seja alcançado por meio de uma nova entidade denominada PMO ágil.pt_BR
dc.description.abstractWith an increasingly competitive market it is necessary to use management’s techniques and tools to achieve more significant results for the organization. And we’ve never talked a lot about projects like these days. On the one hand, traditional project management methodologies and in the other, agile methodologies like Scrum and XP, the corporations need to socialize and explore the best of both with the support of Project Management Offices (PMO). However, the PMO are not prepared to deal with this new scenario and therefore, the aim of this work through research and analysis of authors such as Ricardo Vargas, Rita Mulcahy, Henrik Kniberg, Harold Kerzner, Paul C. Dinsmore and Dave Nicolette, is to analyze this new context and develop a proposal that agents of the PMO may act in common with relatively divergent thinking patterns in order to find the balance, so that success is achieved through of a new entity called agile PMO.pt_BR
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziept_BR
dc.subjectGestão de projetospt_BR
dc.subjectScrumpt_BR
dc.subjectXPpt_BR
dc.subjectEscritório de projetospt_BR
dc.titleGerenciamento de projetos : implementando um escritório de projetos ágil frente ao uso de abordagens ágeis de gestão de projetospt_BR
dc.typeMonografiapt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record