Show simple item record

dc.creatorBarreto, Luciana Venanciopt_BR
dc.date.accessioned2016-03-15T19:45:34Z
dc.date.accessioned2020-05-28T18:13:02Z
dc.date.available2007-08-14pt_BR
dc.date.available2020-05-28T18:13:02Z
dc.date.issued2007-02-14pt_BR
dc.identifier.citationBARRETO, Luciana Venancio. A retextualização como ação transformadora. 2007. 112 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2007.por
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/25278
dc.description.abstractThe paper s purpose is the study of the retextualize like a auxiliary process to the redaction development, having the orality like a start point for the writing expression. It is approached the textual coherency and comprehension about the linguistics facts showed and the modifications that compromised or not the understanding about the subject. The corpus which was used is the mensalão case and the texts produced by the students of the second degree of the São Paulo s periphery. The mainly theories used was the Costa Val (1999/2002); Trevisan (1992); Preti (1994); Charolles (1978); Halliday e Hasan (1978); Broncarkt (1999) and Marcuschi (2000). The texts studied was the Primeira Renúncia , published by Folha de São Paulo and Fábrica de Fraudes , by Revista Veja . The mainly elements displayed was: (1) the occurrence of the reduction operations; (2) the texts informations level actualized; (3) add and inferences that allow the construction of a new text; (4) grammatical rules, cohesion and coherence elements used in the retextualize, following the grammatical normative; (5) sections texts which emphases the retextualize; (6) the reality social inserts in the redactions; (7) the reflection student s attitudes about the owner textual productions. Like a result, it s verified that retextualize become the textual production easer.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectretextualizaçãopor
dc.subjectensino de língua portuguesapor
dc.subjectoralidadepor
dc.subjectescritapor
dc.subjecttextopor
dc.subjecttextualidadepor
dc.subjectretextualizeeng
dc.subjectportuguese language teachingeng
dc.subjectoralityeng
dc.subjectwritingeng
dc.subjecttexteng
dc.subjecttextualityeng
dc.titleA retextualização como ação transformadorapor
dc.typeDissertaçãopor
dc.publisher.departmentLetraspor
dc.publisher.programLetraspor
dc.publisher.initialsUPMpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRASpor
dc.description.resumoEste trabalho propõe-se ao estudo da Retextualização como um processo auxiliar para o desenvolvimento da redação, partindo-se da oralidade como premissa para a posterior expressão escrita. Aborda-se se os níveis de compreensão e de coerência em relação ao texto base (oral) estão representados nos fatos lingüísticos escritos e se as alterações no ato de escrever comprometeram ou não o entendimento do assunto, o que constitui objetivo maior desta pesquisa. Para tanto, utiliza como corpus selecionado o caso Mensalão e as redações produzidas por alunos do nível médio de uma escola da periferia de São Paulo, ao longo do segundo semestre de 2005. A fundamentação teórica baseia-se, especialmente, nas proposições de Costa Val (1999/2002); Trevisan (1992) e Preti (1994); nos posicionamentos sobre produções lingüísticas, como Charolles (1978); Halliday e Hasan (1978); Broncarkt (1999) e no modelo básico de análise desenvolvido por Marcuschi (2000). O exame da retextualização se dá pelo tipo dissertativo, a partir da leitura mediada do texto Primeira Renúncia publicado em Folha de São Paulo e Fábrica de Fraudes veiculado na revista Veja , retornando ao texto de base concomitantemente à orientação de pesquisa individual sobre a temática sugerida pelo professor. Os elementos observados nas redações foram: (1) ocorrências de operações reducionistas; (2) níveis informacionais atualizados no texto, considerando-se as abordagens realizadas; (3) acréscimos e inferências que possibilitam a construção de um novo texto; (4) regras gramaticais e elementos de coesão e coerência utilizados na Retextualização, segundo a gramática normativa; (5) momentos do texto em que se deu maior ênfase à retextualização; (6) possibilidades de estarem os traços lingüísticos da realidade social inseridos nas redações e, por fim, (7) atitude reflexiva do aluno sobre sua própria produção ao final do processo. Como resultado, verifica-se que a retextualização facilita a construção do texto e a revelação do aluno e, neste revelar, o professor de língua portuguesa torna-se responsável para a melhoria da qualidade do texto do aluno e pela transformação das mentalidades em prol do exercício da cidadania.por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3825674010849786por
dc.contributor.advisor1Brito, Regina Helena Pires dept_BR
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5720921133186299por
dc.contributor.referee1Bastos, Neusa Maria Oliveira Barbosapt_BR
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6767627111553241por
dc.contributor.referee2Silva, Vera Lúcia Crevin dapt_BR
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/3532360944334827por
dc.thumbnail.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/retrieve/4363/Luciana%20Venancio.pdf.jpg*
dc.bitstream.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2145/1/Luciana%20Venancio.pdf


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record