Show simple item record

dc.creatorNascimento, Ludmila Brasileiro dopt_BR
dc.date.accessioned2016-03-15T19:39:44Z
dc.date.accessioned2020-03-19T15:19:52Z
dc.date.available2013-02-22pt_BR
dc.date.available2020-03-19T15:19:52Z
dc.date.issued2011-08-02pt_BR
dc.identifier.citationNASCIMENTO, Ludmila Brasileiro do. Síndrome de Down: desempenho funcional, influência do nível socioeconômico e qualidade de vida de seus cuidadores. 2011. 69 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2011.por
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/22478
dc.description.abstractDiscovered in 1866 by John Langdon Down, Down syndrome (DS) is characterized by an error in the distribution of cell chromosome. People with this syndrome develop physical and mental characteristics specific. So have the later development of physical and cognitive functions, being taken to delay the acquisition of "motor milestones" basic. Some factors may jeopardize the motor performance of these children, among which we mention the low socioeconomic status. The DS affects not only the child but also his entire family, which is a key part of this development process, affecting mainly the quality of life of primary family caregiver.The aim of this study was to investigate the influence of socioeconomic status on the functional performance of children with Down syndrome and quality of life of their caregivers. It is a cross-sectional study with 20 family caregivers of children with DS, aged 2-5 years seen at the Centro Integrado de Educação EspeciaL- CIES in the city of Teresina-PI. We used the following instruments: Inventory Pediatric Evaluation of Disability (PEDI), Economic Classification Criteria of Brazil, Whoqol-short and an identification sheet with information about the child and caregiver.The results revealed that children with higher socioeconomic status (SS) had worse functional performance under the three areas of functional abilities (self-care, mobility and social function) compared with children from higher socioeconomic levels. The area had the lowest average was the social function of self-care and then, finally, mobility. Regarding quality of life, met with lower scores in the four areas of family caregivers of lower socioeconomic status, being the most affected environmental field. When comparing the quality of life and functional ability, there was a moderate correlation between self-care area with the environmental and weak linear correlation between the other areas of functional ability with the areas of quality of life.We conclude that the SS has an influence on the functional performance of children with Down syndrome and quality of life of their caregivers. Since the functional performance of children have a weak relationship to quality of life of caregivers. Thus, it is believed that the multidisciplinary treatment, educational lectures for parents and the implementation of appropriate public policies can diminish the negative influence of SS in the child's functional performance and quality of life of the caregiver.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectsíndrome de downpor
dc.subjecthabilidades funcionaispor
dc.subjectqualidade de vidapor
dc.subjectnível socioeconômicopor
dc.subjectdown syndromeeng
dc.subjectfunctional skillseng
dc.subjectsocioeconomic leveleng
dc.subjectquality of lifeeng
dc.titleSíndrome de Down: desempenho funcional, influência do nível socioeconômico e qualidade de vida de seus cuidadorespor
dc.typeDissertaçãopor
dc.publisher.departmentPsicologiapor
dc.publisher.programDistúrbios do Desenvolvimentopor
dc.publisher.initialsUPMpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpor
dc.description.resumoDescoberta em 1866 por John Langdon Down, a Síndrome de Down (SD) é caracterizada por um erro na distribuição do cromossomo das células. Pessoas com essa síndrome desenvolvem características físicas e mentais específicas. Logo, apresentam o desenvolvimento mais tardio das funções físicas e cognitivas, sendo levadas ao atraso nas aquisições de marcos motores básicos. Alguns fatores podem colocar em risco o desempenho motor dessas crianças; dentre os quais, podemos citar a baixa condição socioeconômica. A SD atinge não somente a criança, mas também toda sua família, que é uma parte fundamental deste processo de desenvolvimento, afetando, principalmente, a qualidade de vida do cuidador familiar principal. O objetivo deste estudo foi investigar a influência do nível socioeconômico no desempenho funcional de crianças com Síndrome de Down e na qualidade de vida de seus cuidadores. Trata-se de um estudo transversal com 20 cuidadores familiares de crianças com SD em idade entre 2 a 5 anos atendidas no Centro Integrado de Educação Especial CIES na cidade de Teresina-PI. Utilizaram-se os seguintes instrumentos: Inventário de Avaliação Pediátrica de Incapacidade (PEDI), Critério de Classificação Econômica do Brasil, Whoqol-Abreviado e uma ficha de identificação com informações sobre a criança e o cuidador. Os resultados revelaram que crianças com nível socioeconômico (NSE) baixo tiveram pior desempenho funcional nas três áreas das habilidades funcionais (autocuidado, mobilidade e função social) quando comparadas com crianças de nível socioeconômico alto. A área que teve a média mais baixa foi a de função social seguida do autocuidado e, por fim, da mobilidade. Com relação à qualidade de vida, encontraram-se menores escores nos quatro domínios dos cuidadores familiares de nível socioeconômico mais baixo, sendo o domínio ambiental o mais afetado. Quando se compararam a qualidade de vida e a habilidade funcional, constatou-se uma correlação moderada entre a área de autocuidado com o domínio ambiental e correlações lineares fracas entre as outras áreas de habilidade funcional com os domínios de qualidade de vida. Conclui-se que o NSE tem influência no desempenho funcional das crianças com SD e na qualidade de vida dos seus cuidadores. Já o desempenho funcional das crianças tem uma relação fraca com a qualidade de vida dos cuidadores. Assim, acredita-se que o atendimento multidisciplinar, palestras educativas para os pais e a implementação de políticas públicas adequadas possam diminuir a influência negativa do NSE no desempenho funcional da criança e na qualidade de vida do cuidador.por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4390613570397982por
dc.contributor.advisor1Carvalho, Sueli Galego dept_BR
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1645252855599015por
dc.contributor.referee1Assis, Silvana Maria Blascovi dept_BR
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6553900966729412por
dc.contributor.referee2Santos, Denise Castilho Cabrerapt_BR
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/5359936580844926por
dc.thumbnail.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/retrieve/3652/Ludmila%20Brasileiro%20do%20Nascimento.pdf.jpg*
dc.bitstream.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/1555/1/Ludmila%20Brasileiro%20do%20Nascimento.pdf


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record