Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/19783
Tipo do documento: Dissertação
Título: Desenvolvimento e avaliação de um curso para agentes comunitários de saúde sobre o transtorno do espectro alcoólico fetal
Autor: Bakargi, Giselle Morais Lima
Primeiro orientador: Brunoni, Décio
Primeiro membro da banca: Paula, Cristiane Silvestre de
Segundo membro da banca: Grinfeld, Hermann
Resumo: O Transtorno do Espectro Alcoólico Fetal descreve um conjunto de efeitos que podem ocorrer em um indivíduo que foi exposto ao álcool durante o seu desenvolvimento intrauterino. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa foi desenvolver e avaliar uma capacitação breve, sobre o referido transtorno para profissionais do programa Estratégia Saúde da Família do município de Franca/SP e, para tanto, o método utilizado foi o experimental de intervenção. A relação à mudança de conhecimento foi avaliada por meio de um questionário de conhecimento específico, aplicado em dois momentos distintos: antes e imediatamente após o curso. Para verificar a aceitação do curso aplicou-se um questionário de satisfação. O curso foi de caráter presencial e teve a duração de três horas e trinta minutos, sendo ministrado à vinte e nove Agentes Comunitários de Saúde (83% do total de profissionais atuantes no município), os quais atendem 4.500 famílias. Os resultados indicaram que houve retenção estatisticamente significativa do conhecimento (Z= -4,014: p<0,001), a média de acertos inicial foi de 6,7 e a final 8,5. As pontuações mínimas alcançadas antes e após o curso foram de 3 e 7 pontos respectivamente. Quanto a qualificação dos participantes para identificar uma criança com a Síndrome Fetal Alcoólica, o caso mais grave do espectro, a porcentagem variou de 14% no primeiro momento, para 76% após a realização da capacitação. Em relação ao nível de satisfação da intervenção educativa 80% da amostra indicou os conceitos “Muito bom e Bom”. Portanto, houve melhora significativa do conhecimento sobre os efeitos fetais imediatos e tardios do álcool consumido na gestação entre os profissionais que fizerem a capacitação breve. Novas pesquisas devem ser realizadas para assegurar esses resultados, aplicando um follow-up na intenção de verificar a retenção do conteúdo a longo prazo.
Abstract: Fetal Alcohol Spectrum Disorder describes a set of effects that may occur in an individual who has been exposed to alcohol during their intrauterine development. In this sense, the purpose of this research was to develop and evaluate a brief training on this disorder for professionals of the Family Health Strategy program in the city of Franca/SP. The method used was the experimental intervention. The relation to knowledge change was evaluated by means of a questionnaire of specific knowledge, applied in two distinct moments: before and immediately after the course. To verify the acceptance of the course, a satisfaction questionnaire was applied. The course was attended in class and lasted for three hours and thirty minutes. Twenty-nine Community Health Agents (83% of the total number of professionals working in the municipality) were attended by 4.500 families. The results indicated that there was a statistically significant retention of knowledge (Z = -4.014: p<0.001), the mean initial guess was 6.7 and the final 8.5. The minimum scores achieved before and after the course were 3 and 7 points respectively. Regarding the qualification of the participants to identify a child with Fetal Alcohol Syndrome, the most severe case of the spectrum, the percentage ranged from 14% in the first moment to 76% after the training. Regarding the level of satisfaction of the educational intervention, 80% of the sample indicated the concepts "Very Good and Good". Therefore, there was a significant improvement in the knowledge about the immediate and late fetal effects of the alcohol consumed in the gestation among the professionals who did the brief training. Further research should be done to ensure these results by applying a follow up to verify long term content retention.
Palavras-chave: capacitação;  agentes comunitários de saúde;  transtorno do espectro alcoólico fetal;  estratégia saúde da família;  atenção primária à saúde
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: BAKARGI, Giselle Morais Lima. Desenvolvimento e avaliação de um curso para agentes comunitários de saúde sobre o transtorno do espectro alcoólico fetal. 2018. [97] f. Dissertação (Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3503
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/19783
Data de defesa: 8-Fev-2018
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3503/5/Giselle%20Morais%20Lima%20Bakargi%20%281%29.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Dissertações - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons