Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/19169
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorJorge, Maria Filippa da Costa-
dc.date.accessioned2018-04-28T16:01:11Z-
dc.date.accessioned2019-04-09T07:15:08Z-
dc.date.available2019-04-09T07:15:08Z-
dc.date.issued2018-02-22-
dc.identifier.citationJORGE, Maria Filippa da Costa. Criança, espaço expositivo e arte contemporânea: antropofagia de aprendizagens. 2018.158 f. Dissertação (Educação, Arte e História da Cultura) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.por
dc.identifier.urihttp://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3552-
dc.identifier.urihttp://dspace.mackenzie.br/handle/10899/19169-
dc.description.abstractThe present work intends to reflect as relations between child, contemporary art and exhibition spaces. From the experience as a mediator in several exhibitions for the observation of an action of the body of children and their responses to the proposed mediation having as a guide the experience of the encounter. Being this experience a source of growth and foundation for a construction of meanings, this research arises from the interest of investigating a cognitive-ludic-aesthetic relationship of the child's and his body's action towards art in the exhibition space and to problematize cultural mediation as activation of bodies in these spaces and power of any propositional object. Contemporary art, such as affective exchanges, dialogues, and the creation of propulsive devices, are central questions of analysis: the exhibition spaces that house art, understood as spaces of enchantment, discovery, exploration, and just pure fun? With their expography and curation, can they influence the process of discovery and meanings for the child from their action? Starting from life as a mediator and from visits to spaces aimed at children, or not, with their expositions and curatorship, space layout, visualization of works, reception and rules. The research presents itself in small histories reflected by the look of theory and become a learning anthropophagy. Thus, the process of discovery seeks to broaden an understanding of the aesthetic and emancipatory experience of children as a citizen public plunging into culture.eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Presbiteriana Mackenziepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectmediação culturalpor
dc.subjectcriançapor
dc.subjectespaço expositivopor
dc.subjectarte contemporâneapor
dc.titleCriança, espaço expositivo e arte contemporânea: antropofagia de aprendizagenspor
dc.typeDissertaçãopor
dc.publisher.departmentCentro de Educação, Filosofia e Teologia (CEFT)por
dc.publisher.programEducação, Arte e História da Culturapor
dc.publisher.initialsUPMpor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTESpor
dc.description.resumoO presente trabalho se propõe refletir sobre as relações entre criança, Arte Contemporânea e espaços expositivos. A partir das minhas experiências como mediadora em diversas exposições observei a ação do corpo das crianças e suas respostas à mediação proposta, tendo como pauta a experiência do encontro. Sendo esta vivência uma fonte de crescimento e alicerce para a construção de significações, esta pesquisa surge com o interesse de investigar a relação cognitiva-lúdico-estética da ação da criança e de seu corpo frente à arte no espaço expositivo, problematizar a mediação cultural como ativação de corpos nestes espaços e a potência de possíveis objetos propositores. A Arte Contemporânea, as trocas afetivas, os diálogos, a criação de dispositivos propulsores são questões que marcam o foco central de análise: os espaços expositivos que abrigam arte são compreendidos como espaços de encantamento, descoberta, exploração ou somente pura diversão? Com sua expografia e curadoria podem influenciam o processo de descoberta e significados para a criança a partir de sua ação? Partindo da vivência como mediadora e de visitas a espaços voltados às crianças, ou não, com suas expografias e curadoria, disposição do espaço, visualização das obras, acolhimento e regras, a pesquisa se apresenta em pequenas histórias refletidas pelo olhar da teoria e se tornam uma antropofagia de aprendizagem. Assim, o processo de descoberta visa ampliar a compreensão da experiência estética e emancipadora das crianças como público cidadão mergulhando na cultura.por
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3221697882666862por
dc.contributor.advisor1Martins, Mirian Celeste Ferreira Dias-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7167254305943668por
dc.contributor.referee1Andrade, Maria de Fátima Ramos de-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2272192785424412por
dc.contributor.referee2Coutinho, Rejane Galvão-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/9150659098334633por
dc.thumbnail.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/retrieve/16443/Maria%20Filippa%20Costa%20Jorge.pdf.jpg*
dc.bitstream.urlhttp://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3552/5/Maria%20Filippa%20Costa%20Jorge.pdf
dc.keywordscultural mediationpor
dc.keywordschildpor
dc.keywordsexhibition spacepor
dc.keywordscontemporary artpor
Aparece nas coleções:Educação, Arte e História da Cultura - Dissertação - CEFT Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons