Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/19133
Tipo do documento: Tese
Título: Cultura brasileira e educação: indícios de estetismo na história do planejamento educacional brasileiro
Autor: Fontes, Filipe Costa
Primeiro orientador: Giora, Regina Célia Faria Amaro
Primeiro membro da banca: Bueno, Marcelo Martins
Segundo membro da banca: Andrade, Maria de Fátima Ramos de
Terceiro membro da banca: Boto, Carlota Josefina Malta Cardozo dos Reis
Quarto membro da banca: Aquino, Maria Aparecida
Resumo: Em sua hermenêutica cultural, Mario Vieira de Mello sugeriu que a cultura brasileira seria caracterizada por um traço espiritual denominado estetismo. Este conceito, originado da transposição de elementos do existencialismo filosófico de Soren Kierkegaard, da vida individual e subjetiva para a vida coletiva e cultural, refere-se a um modo de ser apegado ao que é exterior e aparente. Para Vieira de Mello, ao contrário de outras culturas, que teriam sido forjadas no contexto da tensão necessária entre os princípios estético e ético, por razões históricas e de escolha voluntária da nação, a cultura brasileira teria sido forjada sob a influência exclusiva do princípio estético, razão pela qual sofreria de uma forte natureza ornamental. Reconhecendo a contribuição da hermenêutica cultural de Mario Vieira de Mello, este trabalho pretende verificar se indícios do que ele denominou de estetismo da cultura brasileira podem ser encontrados na história do planejamento educacional brasileiro. Para tornar possível a consideração de um objeto abrangente como este, o trabalho adota como eixo temático a discussão em torno da ideia de um Plano Nacional da Educação, e como marcos temporais, os Planos elaborados em 1962 e 2001. Ao realizar este empreendimento de natureza mais prática o trabalho procura participar do debate acadêmico a respeito da relação entre educação e cultura, sugerindo que considerar a influência da dimensão espiritual da cultura sobre a educação pode trazer benefícios para o entendimento de sua dimensão pedagógica e o enfrentamento de seus dilemas.
Abstract: In his cultural hermeneutics, Mario Vieira de Mello suggests that a spiritual trait, called aestheticism, characterizes the Brazilian culture. This concept, originated in the transposition of elements, such as from an individual and subjective life to a collective and cultural life, of Soren Kierkegaard's philosophical existentialism, refers to a way of being in which the individual is attached to what is external and apparent. For Vieira de Mello, unlike other cultures that were forged in the context of the necessary tension between aesthetic and ethical principles, the Brazilian culture, for historical reasons and nation's voluntary choice, was possibly forged under the sole influence of the aesthetic principle, what would justify its strong ornamental nature. Considering Mario Vieira de Melo’s contribution to cultural hermeneutics, this work intends to verify if what he denominated as aestheticism of the Brazilian culture can be identified in the history of the Brazilian educational planning. As this is a comprehensive subject, the present study will focus on the discussions held around the idea of a National Plan of Education, considering the plans outlined in 1962 and in 2001. In undertaking this practical approach, this study intends to be engaged in academic debates about the relationship between education and culture, suggesting that when we consider the spiritual dimension influence of culture on education, we can enhance the understanding of its pedagogical dimension and the ways to face its dilemmas.
Palavras-chave: educação;  cultura;  cultura brasileira;  estetismo;  Plano Nacional de Educação
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Educação, Filosofia e Teologia (CEFT)
Programa: Educação, Arte e História da Cultura
Citação: FONTES, Filipe Costa. Cultura brasileira e educação: indícios de estetismo na história do planejamento educacional brasileiro. 2018. 237 f. Tese (Educação, Arte e História da Cultura) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3729
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/19133
Data de defesa: 21-Jun-2018
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3729/5/Filipe%20Costa%20Fontes.pdf
Aparece nas coleções:Educação, Arte e História da Cultura - Teses - CEFT Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons