Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/19097
Tipo do documento: Tese
Título: Desenvolvimento e testagem de uma bateria de avaliação informatizada de atenção, memória e controle inibitório em crianças do Ensino Fundamental I
Autor: Lellis, Vera Rocha Reis
Primeiro orientador: Carreiro, Luiz Renato
Primeiro membro da banca: Seabra, Alessandra Gotuzo
Segundo membro da banca: Pinheiro, Walter Machado
Terceiro membro da banca: Fuso, Simone Freitas
Quarto membro da banca: Covre, Priscila
Resumo: A avaliação neuropsicológica estuda processos cognitivos como atenção, memória e controle inibitório e sua relação com a organização e funcionamento cerebral. A atenção reflete a seleção de informações do ambiente que orientam respostas adaptativas. Já a memória operacional é um sistema de curto prazo que permite o armazenamento temporário e a manipulação de uma quantidade limitada de informações durante a execução de atividades cognitivas. Componente de processos executivos, o controle inibitório refere-se à habilidade de resistir a um primeiro impulso e de controlar o comportamento ou pensamento. O objetivo deste estudo foi desenvolver e testar uma bateria de avaliação informatizada de atenção, memória e controle inibitório em crianças do Ensino Fundamental I e verificar as diferenças no seu desempenho com o passar dos anos escolares além de comparar relato de pais e professores sobre dificuldades nas funções executivas associadas ao desempenho em testes informatizados. Participaram deste estudo 85 crianças com idade entre 6 e 11 anos (44 meninas e 41 meninos), de uma escola particular e rural de cidade do interior do Estado de São Paulo. Para avaliação foram utilizados instrumentos tradicionais (testes de lápis-papel) e informatizado, sendo eles: Subtestes Dígito e Sequência de Números e Letras do WISC- IV; subtestes Vocabulário e Raciocínio Matricial da WASI; Teste de Atenção por Cancelamento (TAC) e Teste Trilhas. Na avaliação informatizada utilizou-se o Teste para Orientação Voluntária e Automática da Atenção, Teste de Controle Inibitório e Memória (Go No-Go Memória e Go No-Go Simples) e Teste de Memória Operacional (Memória Pontos e Memória Números). Para avaliação comportamental foram respondidos pelos pais o Inventário de Problemas de Comportamento (CBCL/6- 18) e o Inventário de Funções Executivas e Regulação Infantil (IFERI). Para os professores foram utilizados os inventários de Problemas de Comportamento (TRF/6-18) e o IFERI. Foram feitas anovas multivariadas para comparar os resultados em função das séries escolares e analises de correlação de Pearson entre os índices dos instrumentos para avaliar suas possíveis associações. Os resultados mostraram que as crianças apresentaram índice satisfatório em todos os testes de tradicionais (lápis e papel). Já os testes informatizados de Atenção Automática e Voluntária apontam diminuição dos tempos de reação (TR) em função do ano escolar. As crianças maiores apresentaram um melhor direcionamento da atenção voluntária e automática. Tal fato, pode ser atribuído a maturação do sistema nervoso. Outro fator observado foi que os TR para a condição em que a pista e alvo vêm na mesma posição (Ipsolateral) tende a ser menor que a condição em que a pista vêm em lados opostos (Contralateral), especialmente em intervalos curtos. Os TR para a condição válida (o alvo apareceu no mesmo local indicado na pista) são menores que na condição inválida (o alvo apareceu no local oposto ao indicado pela pista). É possível observar que os TR no intervalo de 800 ms são menores que aqueles para intervalos de 100 ms ou 300 ms. Isso pode estar associado ao fato do intervalo mais longo possibilitar mais tempo para o direcionamento da atenção. Já nas correlações entre os testes informatizados, os resultados sugerem que com o aumento do ano escolar e da idade aumenta o número de acertos, sequências corretas e redução dos TR. Aumentos nos TR nos testes Go No-Go ocorrem em função das crianças maiores conseguirem aguardar as respostas certas, mostrando que há um melhor controle inibitório por parte delas. Outro fator relevante é que crianças maiores foram mais rápidas para começar e executar os testes de memória. Nas correlações entre os testes informatizados e o IFERI podemos perceber que os pais relatam mais problemas que os professores. Apesar dos professores relatarem menos problemas, verifica-se que as dificuldades percebidas por meio dos instrumentos são mais condizentes com o desempenho das crianças nos testes. Assim, verifica-se que os instrumentos propostos auxiliam na avaliação das habilidades cognitivas ao longo do desenvolvimento humano.
Abstract: Neuropsychological assessment studies processes interrelated issues, such as attention, memory, and inhibitory control. Attention can be understood as a set of neural processes that allow adequate selection of information from the environment, and therefore guide adaptive responses. Memory, however, is considered a complex and multiple system combined with coding arrangements or subsystems that allow the storage and retrieval of brain information. The executive process component, inhibitory control refers to the ability to withstand a first impulse and to control behavior or thinking. The objective of this study was to develop and test a battery of computerized evaluation of attention, memory and inhibitory control in children of Elementary School and to evaluate how these functions develop over the school years. 85 children aged 6 to 11 years, from a private school in a city in the state of SP, were participating in this study. Traditional instruments (pencil-paper tests) and computerized instruments were used for evaluation. They were used as instruments: Wechsler Scale of Intelligence (WISC- IV) Subtest: Digit Span and Letter – Number Sequencing; Wechsler Abbreviated Scale of Intelligence (WAIS), subtest: Vocabulary and Matrix Reasoning; Attention by Cancelling Test (TAC); Test of Tracks. For behavioral evaluation there were: Behavioral Scale (CBCL/6-18) and Functional Instrument (IFERI) applied to parents. The following tests were used for the school teachers: Behavioral Scale (TRF/6-18); Functional Instrument (IFERI). Multivariate anovas were used to compare the results according to school series and person correlation analyzes between the indices of the instruments to evaluate their possible associations. Results showed the children presented satisfactory index in all traditional tests (pencil and paper). On the other hand, the computerized automatic and voluntary attention tests show a decrease in reaction time (RT) as a result of the school year. Older children showed better targeting of voluntary and automatic attention. That fact can be attributed to maturity of the attentional system. Another observed factor was that the TR for the condition where the track and target come in the same position (Ipsolateral) tends to be smaller than the condition in which the track come on opposite sides (Contralateral). It is possible to observe that the RT in the 800 ms range are smaller than the RT for 100, 300 ms intervals because the children have more time to direct the attention. In the correlation of computerized tests, reduced RTs and hits grow as children grow older and study more advanced school series. In the Go X No-Go Tests RTs increase because older children are more capable to wait the correct answers then younger. That shows older children have a better inhibitory control then younger. Additionally, older children were faster than the youngers to begin and solve the memory tests. In the correlations between the computerized tests and the IFERI we can see that parents come with more problems than teachers. Although the teachers report fewer problems, it is verified that the difficulties perceived through the instruments are more consistent with the performance of the children in the tests. For those reasons, it is possible to say the proposed computerized tests help to evaluate cognitive abilities in the human developed process.
Palavras-chave: atenção;  memória;  controle inibitório;  avaliação neuropsicológica;  testes informatizados
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Educação, Filosofia e Teologia (CEFT)
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: LELLIS, Vera Rocha Reis. Desenvolvimento e testagem de uma bateria de avaliação informatizada de atenção, memória e controle inibitório em crianças do ensino fundamental I. 2017. 117 f. Tese (Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3420
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/19097
Data de defesa: 22-Set-2017
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3420/6/Vera%20Rocha%20Reis%20Lellis.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Teses - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons