Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18238
Tipo do documento: Dissertação
Título: As relações afetivas na pós-modernidade e a dramaturgia teatral: o teatro contemporâneo é contemporâneo?
Autor: Barbosa, Mateus Monteiro
Primeiro orientador: Araujo, Paulo Roberto Monteiro de
Primeiro membro da banca: Carpigiani, Berenice
Segundo membro da banca: Ramos, Rosangela Patriota
Resumo: A presente pesquisa analisa a maneira como as relações afetivas se estabelecem na atualidade e a forma como são retratadas na dramaturgia teatral contemporânea. O conceito de pós-modernidade é estudado no primeiro capítulo, sendo traçado um panorama que abarca algumas das principais transformações que a sociedade (sobretudo a ocidental) tem experimentado neste afastamento da modernidade em direção ao que se tem denominado de pós-modernidade. A negação dos grandes esquemas interpretativos (metanarrativas), a supervalorização da individualidade e a aceitação do mundo caótico e fragmentado são algumas das características do homem pós-moderno que são abordadas neste estudo. No segundo capítulo o foco da pesquisa recai sobre as relações afetivas. A maneira como as pessoas se relacionam hoje em dia é analisada sob três principais aspectos e seus desdobramentos: casamento, sexo e fidelidade. Os ideais burgueses, que no século XVIII definiram as bases do amor romântico, são revisitados na contemporaneidade. A relação democrática entre os componentes do casal (e de toda família), é o ponto de partida para que novas bases sejam estabelecidas rumo ao amor confluente. O referido conceito de amor confluente prevê a conquista gradual da intimidade dentro do casal que deseja investir na sua maior duração, partindo do pressuposto de que a relação se mantém enquanto for proveitosa para as partes. Por fim, foram analisadas três dramaturgias contemporâneas sob o prisma dos conceitos abordados nos dois primeiros capítulos. Os textos e os autores estudados são: Quartos de Hotel, de Mário Bortolotto, Só... Entre Nós, de Franz Keppler e Love, Love, Love, de Mike Bartlett.
Abstract: This research analyzes the way that affective relationships are established nowadays and the manner in which they are portrayed in contemporary playwriting. The concept of postmodernity is explored in the first chapter. It presents an overview that embraces some of the most important transformations that society (Western society, mainly) has experienced through this detachment of modernity toward the so-called postmodernity. The denial of great interpretative schemes (metanarratives), the overrated individuality, and the acceptance of the chaotic and fragmented world are some of the characteristics of this postmodern man that are studied therein. In the second chapter the research focuses on affective relationships. The way that people enter into a relationship these days is investigated under three aspects and their outcomes: marriage, sex and fidelity. The bourgeois ideals, that in the 17th century defined the basis of the romantic love, are revisited in the contemporaneity. The democratic relationship between the parts of the couple (and the entire family) is the starting point for the establishment of a new basis toward confluent love. The referred concept of confluent love foresees the gradual conquest of intimacy between the couple that wish to invest in a long-term relationship, assuming that this relationship should be maintained while it is worthwhile for the couple. Lastly, the study looks at three contemporary plays under the concepts presented in the first two chapters. The texts and writers chosen are: Quartos de Hotel (Hotel Rooms), by Mario Bortolotto, Só… Entre Nós (Alone… Between Us), by Franz Keppler, and Love, Love, Love, by Mike Barteltt.
Palavras-chave: pós-modernidade;  relações afetivas;  dramaturgia;  teatro, pósdramático
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::TEATRO::INTERPRETACAO TEATRAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Educação, Filosofia e Teologia (CEFT)
Programa: Educação, Arte e História da Cultura
Citação: BARBOSA, Mateus Monteiro. As relações afetivas na pós-modernidade e a dramaturgia teatral: o teatro contemporâneo é contemporâneo?. 2017. 120 f. Dissertação( Educação, Arte e História da Cultura) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3103
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18238
Data de defesa: 31-Jan-2017
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3103/5/Mateus%20Monteiro%20Barbosa.pdf
Aparece nas coleções:Educação, Arte e História da Cultura - Dissertação - CEFT Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.