Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18187
Tipo do documento: Tese
Título: Aprendizado de Antônio Bento nas veredas sertanejas. José Lins do Rego : Pedra bonita e Cangaceiros
Autor: Araújo, Karin Bakke de
Primeiro orientador: Alvarez, Aurora Gedra Ruiz
Primeiro membro da banca: Atik, Maria Luiza Guarnieri
Segundo membro da banca: Bridi, Marlise Vaz
Terceiro membro da banca: Palo, Maria José Pereira Gordo
Quarto membro da banca: Junqueira, Maria Aparecida
Resumo: Os romances Pedra Bonita (1938) e Cangaceiros (1953) de José Lins do Rego (1901-1957) conduzem o protagonista Antônio Bento Vieira pelas veredas sertanejas nordestinas na década de 1920, à ação alicerçada nos conflitos do cangaço e do messianismo com as autoridades constituídas dos mais diferentes níveis. O enredo é entretecido com base em sólidos elementos geográficos, históricos e linguísticos, pavimentando a jornada de formação do herói para além das fronteiras regionais. Essa estrutura geográfica, histórica e linguística fortemente presente nos dois romances foram cotejados com especialistas de cada modalidade, com ênfase na crítica literária publicada em vida do romancista. Na representação desse arcabouço temático, o autor coloca sua personagem central numa posição privilegiada na trama, de modo a ser testemunha direta dos grandes dramas envolvendo as partes em disputa. O leitor tem ao seu dispor recursos literários, como o grotesco, a carnavalização, a polifonia, a estrutura cronotópica, o ato responsável, o riso, conforme analisados por Mikhail Bakhtin, cujas considerações teóricas são confrontadas com trechos das duas obras. Também foram considerados aspectos literários presentes nos textos como o fluxo de consciência, conforme estudado por Robert Humphrey, e a presença do espaço e da natureza, comparados com os princípios defendidos por Gaston Bachelard. Os aspectos históricos das práticas e das táticas dos cangaceiros foram analisados considerando os estudos de Frederico Mello. Para compor a trajetória redentora do herói, o escritor aprofunda personagens coadjuvantes em conflito, construindo uma polifonia das vozes de todas as classes sociais das forças que se enfrentam. Essas personagens secundárias são aprofundadas no desenrolar da trajetória, formando um conjunto de manifestações que ampliam e adensam as opiniões presentes no local escolhido da ação. Ao mesmo tempo criam condições para alargar a visão de mundo do protagonista que, assim, fica livre para decidir sobre sua vida, síntese dos dramas regionais.
Abstract: The novels Pedra Bonita (1938) and Cangaceiros (1953) by José Lins do Rego (1901-1957) conduct the main character Antônio Bento Vieira through the paths of the hinterland of the Brazilian North East in the 1920 years faced with the conflicts caused by the cangaço outlaws and by the messianic movements in war with the governmental authorities of different levels. The plot is constructed based on solid geographical, historical and linguistic aspects, building the formation journey of the hero, reaching aspects beyond the original regional surroundings. These geographical, historical and linguistic structures present in both novels were compared with the findings of specialists of each field, mainly with literary criticism published during the lifetime of the writer. When representing this thematic framework, the author places his main character in a privileged place in the plot, enabling him to witness the great events involving the confronting parties. The reader has at his disposal literary resources as the grotesque, the carnivalesque, the polyphony, the chronotopic structure, the responsible act, the laughter, as analysed by Mikhail Bakhtin, whose theoretical considerations are considered in relation with the text. Narrative modes as stream of consciousness, as studied by Robert Humphrey, and the use of space and nature, compared to the principles defended by Gaston Bachelard, were also considered. The historical aspects of the practices and the tactics employed by the cangaceiros were analyzed in comparison to Frederico Mello’s studies. In order to structure the redemptory route of the hero, the author delves into the supporting characters in conflict, building up a polyphony of antagonistic confronting voices of all levels of society. These supporting characters gain importance in the development of the plot, building up a set of expressions, which expand and deepen the opinions present in the chosen environment of the action. At the same time, they create the conditions to widen the worldview of the main character, who becomes free to decide about his life, which is a summary of the regional conflicts.
Palavras-chave: literatura brasileira;  José Lins do Rego;  romance de formação;  cronotopo;  tempo histórico e geográfico
Área(s) do CNPq: CNPQ::OUTROS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Comunicação e Letras (CCL)
Programa: Letras
Citação: ARAÚJO, Karin Bakke de. Aprendizado de Antônio Bento nas veredas sertanejas. José Lins do Rego : Pedra bonita e Cangaceiros. 2015. 136 f. Tese (Letras) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3029
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18187
Data de defesa: 12-Ago-2015
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3029/5/Karin%20Bakke%20de%20Ara%C3%BAjo.pdf
Aparece nas coleções:Letras - Teses - CCL Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.