Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18119
Tipo do documento: Dissertação
Título: Da literatura ao cinema : um processo de transposição em A menina que roubava livros
Autor: Calmon, Leticia Barcellos du Pin
Primeiro orientador: Santos, Elaine Cristina Prado dos
Primeiro membro da banca: Trevisan, Ana Lúcia
Segundo membro da banca: Betella, Gabriela Kvacek
Resumo: Este trabalho tem por objetivo fazer uma leitura sobre a transposição da obra literária A menina que roubava livros, de Markus Zusak, para a obra fílmica, com direção de Brian Percival. Para conseguir percorrer esse caminho, é necessário primeiramente estudar, em capítulos separados, a Literatura e o Cinema. Essa Arte ocupa o primeiro capítulo de nossa Dissertação, em que a história do Cinema, ao longo do século XX, perpassa acontecimentos históricos de grande relevância, como a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), tema de nosso objeto de análise, A menina que roubava livros, que, em livro e filme, produz uma maquiagem histórica desse episódio dramático. Procuramos explicar como a indústria cinematográfica chega ao século XXI e de que forma a máquina hollywoodiana de fazer filmes explica a questão mercadológica, ao possuir como alicerce as grandes produções norte-americanas. No segundo capítulo, estudamos a narrativa literária e, em particular, a estrutura que pode definir o termo best-seller, a partir do sucesso de vendas internacional da obra de Zusak. No terceiro capítulo, alicerçados pela teórica Linda Hutcheon, analisamos como se dá a transposição de um livro para um filme, se sua fidelidade é fundamental e, sobretudo, o que se modifica ou permanece na passagem entre as duas estruturas narrativas. Destacamos como essa Transposição ocorreu em A menina que roubava livros, por meio da comparação de trechos do livro e cenas do filme. Encontramos, no estudo desta Dissertação, poucas diferenças entre as duas narrativas, literária e fílmica. Nosso caminho de análise fílmica será amparado pelos estudos teóricos de Fernando Mascarello (História do cinema mundial), Tânia Pellegrini (Literatura, cinema e televisão) e Ismail Xavier (O discurso cinematográfico – a opacidade e a transparência). Como teorias literárias, elegemos os autores Vítor Manuel de Aguiar e Silva; Antonio Candido; Jonathan Culler, Terry Eagleton; Cândida Vilares Gancho e Roberto Acízelo de Souza.
Abstract: The objetive of our work is the analysis of the transposition from the literary work The Book Thief, written by Markus Zusak, to its filmic version, directed by Brian Percival. In order to walk this path, we have to study, firstly in independent chapters, Literature and Cinema. This Art occupies the first chapter of our work, where the history of films runs through the 20th century, along historical events such as the Second World War (1939-1945), the subject of our analysis, The Book Thief, which, in book and film, produces an historical make-up from this dramatic episode. We sought for the explanating on how the film industry arrives at the 21st century and by which way the hollywood machine of producing films explains the marketing question, since it contains the filmic master productions as a foundation. On the second chapter, we study the literary narrative and, particularly, the structure that is able to define the therm best-seller, starting from the worldwide selling success of Zusak‟s work. On the third chapter, based on Linda Hutcheon‟s theory, we analyze how the transposition from a book to a film happens, if its fidelity is fundamental and, specially, what changes and what remains in this passage between two narrative structures. We highlight how this transposition occurred in The Book Thief, by the comparison of books‟ parts to its filmic scenes. We find, on the study of this work, few differences between both narratives, literary and filmic. Our analysis path is based on other theories, such as: Fernando Mascarello (History of the World Cinema); Tânia Pellegrini (Literature, Cinema and Television) and Ismail Xavier (The Filmic Speech – Opacity and Transparency). – Those three books were not translated to English, so we wrote the correspondent words in English for their books. – We have elected literary theorics such as Vítor Manuel de Aguiar e Silva; Antonio Candido; Jonathan Culler, Terry Eagleton; Cândida Vilares Gancho and Roberto Acízelo de Souza.
Palavras-chave: transposição;  literatura;  cinema
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Comunicação e Letras (CCL)
Programa: Letras
Citação: CALMON, Leticia Barcellos du Pin. Da literatura ao cinema : um processo de transposição em A menina que roubava livros. 2016. 83 f. Dissertação( Letras) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/2989
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18119
Data de defesa: 16-Ago-2016
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/2989/5/Let%C3%ADcia%20Barcellos%20du%20Pin%20Calmon.pdf
Aparece nas coleções:Letras - Dissertações - CCL Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.