Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18060
Tipo do documento: Tese
Título: Intervenções para o desenvolvimento de funções executivas em crianças de 4 a 6 anos de idade no contexto escolar e familiar
Autor: Pereira, Ana Paula Prust
Primeiro orientador: Seabra, Alessandra Gotuzo
Primeiro membro da banca: Teixeira, Maria Cristina Triguero Veloz
Segundo membro da banca: Silva, Paulo Fraga da
Terceiro membro da banca: Joly, Maria Cristina Rodrigues Azevedo
Quarto membro da banca: Berberian, Arthur de Almeida
Resumo: Funções executivas (FE) referem-se às habilidades necessárias para planejar, iniciar, realizar e monitorar comportamentos intencionais, relacionados a objetivos ou demandas ambientais, permitindo ao indivíduo direcionar comportamentos a metas. Incluem inibição, memória de trabalho, flexibilidade cognitiva, atenção seletiva, planejamento e organização. Desenvolvem-se fortemente durante a infância e alterações nessas funções estão relacionadas a transtornos infantis. Intervenções precoces para o desenvolvimento de FE podem prevenir déficits, proporcionando benefícios de curto e longo prazo, em âmbitos escolar e social. Esse estudo verificou a eficácia da intervenção sobre FE em estudantes brasileiros de Ensino Infantil e Fundamental, comparando o efeito quando apenas o professor recebe a instrução e quando professores e pais a recebem. Participaram 196 crianças de três escolas de Educação Infantil e Fundamental de Barueri. Foram usados: a) para avaliação, Simon Task, Teste de Trilhas, Teste de Atenção por Cancelamento, Teste de Stroop Semântico, Escala de Maturidade Mental Colúmbia e Questionário de Capacidades e Dificuldades; b) para intervenção, Programa de Intervenção Precoce sobre o Funcionamento Executivo. Foram formados três grupos: Grupo de Intervenção I (GEI), cujos professores receberam capacitação para intervenção em FE; Grupo de Intervenção II (GEII), cujos professores e pais receberam a capacitação; e Grupo Controle (GC), que continuaram com suas atividades habituais, sem capacitação. Foram conduzidas: análise de Covariância mista, para verificar possíveis efeitos da intervenção, tendo os grupos como fatores (GEI, GEII e GC). Ancova revelou efeitos significativos na interação entre grupos em medidas de FE. No Teste de Trilhas para Pré-escolares e no Teste de Atenção por Cancelamento, os Grupos de Intervenção apresentaram melhores desempenhos em comparação ao grupo controle. Interações foram encontradas entre os grupos em diferentes medidas do SDQ, conforme relato de professores, os Grupos de Intervenção apresentaram menores índices de dificuldades no pós-teste em Estresse Global, Sofrimento Emocional, Dificuldade de Comportamento, Comportamento Gentil e Transtorno Emocional, porém, isso já ocorria no pré-teste, de modo que não pode ser interpretado como ganho da intervenção. Por outro lado, o GC apresentou maiores reduções de dificuldades entre pré e pós-teste, apesar de, no pós-teste, não se diferenciar dos GEs. Os resultados indicam uma tendência a melhores desempenhos nos Grupos de Intervenção em comparação as médias do GC nas diferentes medidas de FE. Os efeitos sugerem ganhos para algumas medidas, mas não para a maioria delas com intervenções promovidas em contexto educacional e familiar.
Abstract: Executive functions (EF) refers to the skills needed to plan, initiate, implement and monitor intentional conduct, related to goals or environmental demands, allowing the individual driving behaviors to goals. They include inhibition, working memory, cognitive flexibility, selective attention, planning and organization. Develop strongly during childhood and changes in these functions are related to children's disorders. Early interventions for the development of FE can prevent deficits, providing benefits of short and long term, school and social environments. This study examined the effectiveness of the intervention on FE in Brazilian student Childhood Education and Elementary, comparing the effect only when the teacher receives the instruction and when teachers and parents to receive. Attended by 196 children from three schools of Early Childhood Education and Elementary Barueri. Were used: a) for evaluation, Simon Task, Trail Making Test, Attention Test for cancellation, Semantic Stroop Test, Columbia Mental Maturity Scale, Inventory of Executive Function and Children's Adjustment and Strengths and Difficulties Questionnaire; b) for intervention Early Intervention Program for Executive Functioning. Three groups were formed: Experimental Group I (GEI), whose teachers received training for intervention in FE; Experimental Group II (GEII), whose teachers and parents received training; and control group (CG), who continued with their usual activities without training. They were conducted: mixed Covariance analysis to investigate the effects of the intervention, with the groups as factors (GEI, GEII and GC). ANCOVA revealed significant effects on the interaction between groups in FE measures. The Trail Making Test for Preschoolers and Attention Test for Cancellation, the experimental group showed better performance compared to the control group. Interactions were found between groups in different measures of the SDQ, as reported by teachers, the experimental group had lower rates of difficulties in the post-test in Global Stress, emotional distress, difficulty behavior, Gentle Behavior and Emotional Disorder, however, this has occurred at the pre-test, so can not be interpreted as a gain of the intervention. On the other hand, the CG showed greater reductions of difficulties between pre- and post-test, although in the post-test, do not differentiate themselves from GEs. The results indicate a trend towards better performances in the experimental groups compared the average GC in different FE measures. The effects suggest gains for some measures but not for most of them with interventions promoted in educational and family background.
Palavras-chave: intervenção precoce;  funções executivas;  auto-regulação;  escola;  professores
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA COGNITIVA
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::ORIENTACAO E ACONSELHAMENTO::ORIENTACAO EDUCACIONAL
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::ENSINO-APRENDIZAGEM::METODOS E TECNICAS DE ENSINO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: PEREIRA, Ana Paula Prust. Intervenções para o desenvolvimento de funções executivas em crianças de 4 a 6 anos de idade no contexto escolar e familiar. 2016. 207 f. Tese (Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3001
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18060
Data de defesa: 16-Fev-2016
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3001/5/Ana%20Paula%20Prust%20Pereira.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Teses - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.