Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18059
Tipo do documento: Tese
Título: Transtorno do espectro do autismo e o atendimento educacional especializado de uma rede municipal de educação do Estado de São Paulo
Autor: Vital, Andréa Aparecida Francisco
Primeiro orientador: D'Antino, Maria Eloisa Famá
Primeiro membro da banca: Bueno, José Geraldo da Silveira
Segundo membro da banca: Silva, Ani Martins da
Terceiro membro da banca: Molina, Rinaldo
Quarto membro da banca: Meletti, Silvia Márcia Ferreira
Resumo: Esta pesquisa teve por objetivo geral mapear e analisar as intervenções pedagógicas realizadas no âmbito do Atendimento Pedagógico Especializado destinado aos alunos com TEA, inseridos no Ensino Fundamental I e II da rede municipal de educação de Barueri/SP. Elegemos como objetivos específicos: 1) traçar o perfil profissional dos professores que atuavam no Atendimento Educacional Especializado (AEE); 2) analisar a estrutura do AEE para o atendimento dos alunos com TEA; 3) analisar o ambiente onde era desenvolvido o AEE, na época da pesquisa, e verificar se o mesmo contemplava as reais necessidades dos alunos com TEA; 4) identificar quais aspectos da aprendizagem eram mais valorizados pelos professores do AEE; 5) conhecer as barreiras e os facilitadores que os professores apontaram para a efetivação da inclusão do aluno com TEA; 6) identificar as articulações entre os trabalhos oferecidos no ensino regular e no AEE; 7) conhecer as estratégias utilizadas, no AEE, para o atendimento do aluno com TEA. A amostra foi composta por 16 professores das salas de recursos multidisciplinar (SRM), os quais atendiam os alunos com diagnóstico comprovado de TEA, matriculados no ensino Fundamental I e II. Apoiamo-nos nas diretrizes da abordagem metodológica qualitativa de pesquisa, tendo três instrumentos de coleta, dois roteiros de observação e um questionário semiestruturado, elaborados pela pesquisadora, e que foram aplicados aos professores. Também contamos com um Caderno de campo onde foram registrados os dados de observação da prática pedagógica desenvolvida no AEE. Os dados gerais obtidos, referentes aos alunos com TEA desta amostra, apontaram que dos 63 alunos com TEA, apenas 18 (28%) estavam matriculados no ensino regular e usufruíam do apoio do Atendimento Educacional Especializado. Ao traçarmos o perfil dos professores que atuavam no AEE entre os alunos com TEA, naquele contexto, uma das constatações a que chegamos foi de que apesar de todos terem a formação exigida pelas diretrizes nacionais, alguns não se consideravam aptos a atender esse público. Em relação aos aspectos pedagógicos propriamente ditos, os resultados mostraram que não existia, por parte dos professores, uma prática comum de entendimento, concernente à ação pedagógica a ser desenvolvida, tampouco havia uma diretriz metodológica compatível com as características singulares dessa clientela. Sugerimos que se promova maior investimento na formação do professor; maior articulação entre os professores do AEE e os professores do ensino regular; melhor estruturação e sistematização do Atendimento Educacional Especializado ofertado aos alunos com TEA; maior investimento no monitoramento do desenvolvimento desses alunos; melhor articulação entre a tríade gestores, professores e familiares, quanto à ação educativa como possível via para o fortalecimento da inclusão, do desenvolvimento e da aprendizagem desse alunado no sistema público de educação do município.
Abstract: This research had the general objective of mapping and analyzing the pedagogical interventions in the Specialized Educational Attendance (SEA) care for pupils with ASD, inserted in elementary school I and II, the municipal education system in Barueri / SP. Specific objectives elected: 1) to trace the professional profile of teachers who work in the Specialized Educational Attendance (SEA); 2) analyze the SEA framework for the care of students with ASD; 3) analyze the environment where it is developed the SEA and ensure that it addresses the real needs of students with ASD; 4) identify which aspects of learning are most valued by SEA teachers; 5) know the barriers and facilitators that teachers point in the execution of inclusion of students with ASD; 6) identify the links between the jobs offered in regular education and SEA; 7) know the strategies used in the SEA to the student service with ASD. The sample consisted of 16 multidisciplinary resources room (MRR) teachers who attend the students enrolled in elementary school I and II with proven ASD diagnosis. We rely on the guidelines of the qualitative methodological approach, with three instruments collection, two routes of observation and a semi-structured questionnaire developed by the researcher, applied to teachers. We also have a field notebook where pedagogical practice observation data was recorded, developed in the SEA. General data regarding students with ASD in this sample showed that among the 63 students with ASD, only 18 (28%) are enrolled in regular education and enjoy the support of the Specialized Educational Attendance. When tracing the profile of teachers who work in the SEA with students with ASD, one of the conclusions was that although everyone has the training required by national guidelines, some do not consider themselves able to meet the public. Regarding the pedagogical aspects themselves, the results showed that there isn’t a common understanding by teachers of which pedagogical action should be developed, neither there is a methodological guideline compatible with the unique characteristics of this clientele. We suggest that there should be greater investment in teachers’ education; better dialogue between SEA teachers and teachers of regular schools; a better structure and systematization of Specialized Educational Attendance offered to students with ASD; more investment in monitoring the development of these students; better articulation inside the managers, teachers and family triad about the educational actions as a possible way to strengthen inclusion and development and learning in the public system of municipal education.
Palavras-chave: atendimento educacional especializado;  prática pedagógica;  Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: VITAL, Andréa Aparecida Francisco. Transtorno do espectro do autismo e o atendimento educacional especializado de uma rede municipal de educação do Estado de São Paulo. 2016. 153 f. Tese (Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3000
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18059
Data de defesa: 6-Jun-2016
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3000/5/Andr%C3%A9a%20Aparecida%20Francisco%20Vital.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Teses - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.