Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18058
Tipo do documento: Tese
Título: Elaboração, aplicação e avaliação de um programa sociodramático para suporte emocional e desenvolvimento de papéis sociais em grupo de pais de pessoas com deficiência intelectual
Autor: Martin, Maria Aparecida Fernandes
Primeiro orientador: Carreiro, Luiz Renato Rodrigues
Primeiro membro da banca: Rusche, Robson Jesus
Segundo membro da banca: Araújo, Marcos Vinícius de
Terceiro membro da banca: Filipini, Rosalba
Quarto membro da banca: Martins, Edna
Resumo: A família é, em grande parte das vezes, o primeiro grupo social em que, após o nascimento, o bebê é inserido. É nesse cenário que o bebê inicia suas primeiras relações e no contra papel a família experimenta uma série de alterações nas suas interações sociais com a chegada do novo integrante. A criança, inicialmente, estabelece uma relação de dependência no que diz respeito aos aspectos fisiológicos, psicológicos e sociais. No caso de crianças com deficiência intelectual, esta relação de dependência tende a ser mais complexa e duradoura, por causa da demanda de tratamentos e cuidados constantes, visando sua saúde e desenvolvimento. Alterações na rotina, além de outras adaptações necessárias a convivência com um filho com deficiência intelectual, podem prejudicar a dinâmica familiar e o desenvolvimento socioemocional de seus integrantes. Este estudo visou elaborar, aplicar e avaliar um programa sociodramático de suporte emocional e desenvolvimento de papéis sociais para pais de pessoas com deficiência intelectual. O trabalho foi dividido em três etapas: (1) avaliação pré-intervenção de indicadores de saúde mental dos pais (ansiedade, depressão e estresse), utilizando respectivamente os instrumentos BAI e BDI das escalas Beck e o inventário de estresse – ISSL, percepção de suporte familiar (IPSF), práticas parentais (IEP), habilidades sociais (IHS) e qualidade de vida (WHOQOL-brief); (2) doze encontros semanais de sociodramas tematizados sobre ansiedade, depressão, estresse, suporte social e familiar e qualidade de vida, e (3) avaliação pós-intervenção com a repetição dos instrumentos da etapa 1. Participaram da primeira etapa 19 mães, dentre as quais oito finalizaram o processo, participando das etapas 2 e 3. Nos resultados da avaliação inicial observamos a presença de indicadores de ansiedade, depressão e estresse em grande parte do grupo, além de uma percepção de suporte familiar preponderando entre médio baixo e baixo. Os estilos parentais revelaram em sua maioria classificações abaixo da média e comportamento de risco, nas habilidades sociais a maior parte das participantes obtiveram resultados que as indicavam para treinamento destas habilidades. Na evolução das sessões grupais, durante os sociodramas tematizados percebeu-se o grupo assumindo um lugar como suporte social das participantes. Além disso, as mães apresentaram-se mais fortalecidas para o enfrentamento das situações conflitivas e notou-se o surgimento de atitudes mais espontâneas e criativas e de relações empáticas. Verificou-se, também, uma evolução no papel de mães, que se apropriaram de seus sentimentos, para o enfrentamento das situações e para o empoderamento deste papel. A avaliação pós-intervenção, com o grupo de mães, demonstrou uma redução de indicadores de dificuldades emocionais (como sinais de ansiedade, depressão e estresse), melhora de indicadores de estilos parentais e da percepção de suporte social e familiar e de sua qualidade de vida.
Abstract: The family is, in most cases, the first social group in which the baby is inserted in life. It is in this scenario where the baby starts their first relationships and, on the other hand, where the family experiences series of changes in their social interactions as a consequence of the new member’s arrival. The child establishes with the family a dependent relationship regarding their physiological, psychological, and social needs. For children with intellectual disabilities, this dependent relationship tends to be more complex and lasting because of their high demand for treatment and constant care for their health and development. Changes in routine, as well as other adjustments necessary to live with a child with intellectual disabilities, could affect family dynamics and its members’ socio-emotional development. This study aimed to develop, implement and evaluate a sociodramatic intervention program for emotional support and development of social roles for parents of people with intellectual disabilities. The work was divided into three stages: (1) pre-intervention assessment of parental mental health indicators (anxiety, depression and stress, using respectively the BAI and BDI instruments of Beck scales and Inventory of stress – ISSL), perception of familiar support inventory (IPSF), parenting practices inventory (IEP), social abilities inventory (IHS) and quality of life (WHOQOL- brief); (2) intervention composed of twelve thematized socio-dramatic weekly meetings on anxiety, depression, stress, social and family support and quality of life, and (3) post-intervention assessment by repeating the first stage instruments. Nineteen mothers participated, but only eight completed the entire process, participating in stages 2 and 3. The results of the initial assessment showed presence of anxiety, depression and stress indicators in group members, as well as a perception of family support mostly between medium low and low range. The parenting styles inventory (IEP) showed mostly below average ratings and risk parenting behavior. Regarding social abilities, most of the participants had results that indicated training in order to develop these abilities. In the evolution of group during the thematized socio-dramatic sessions, the group worked as a social support place for the participants. In addition, the mothers become strengthened to cope with conflict situations and emerged in the group more spontaneous and creative attitudes and empathic relationships. There was also an evolution in the role of mothers, who have appropriated their feelings to face the situations and the empowerment of this role. The post-intervention assessment with the group of mothers showed a reduction of emotional difficulties indicators (such as signs of anxiety, depression and stress), an improvement of parenting styles indicators and an improvement of social, family support and quality of life perceptions.
Palavras-chave: sociodrama;  suporte familiar;  papéis sociais;  grupo de pais;  deficiência intelectual
Área(s) do CNPq: CNPQ::OUTROS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS)
Programa: Distúrbios do Desenvolvimento
Citação: MARTIN, Maria Aparecida Fernandes. Elaboração, aplicação e avaliação de um programa sociodramático para suporte emocional e desenvolvimento de papéis sociais em grupo de pais de pessoas com deficiência intelectual. 2016. 159 f. Tese (Distúrbios do Desenvolvimento) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3069
http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/18058
Data de defesa: 4-Mai-2016
metadata.dc.bitstream.url: http://tede.mackenzie.br/jspui/bitstream/tede/3069/5/Maria%20Aparecida%20Fernandes%20Martin.pdf
Aparece nas coleções:Distúrbios do Desenvolvimento - Teses - CCBS Higienópolis

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.